Kit out: goleada põe fim na era Kit Symons


Após um ano, acabou a era Kit Symons no comando técnico do Fulham. O manager foi demitido no último domingo, um dia depois de o time dar vexame, levar 5 a 2 do Birmingham, pela 15ª rodada da Championship, e seguir no meio da tabela. Com um aproveitamento inferior a 35% de pontos, Symons não resistiu a números ainda piores na atual campanha, como ter a segunda pior defesa da liga.

No que acabou sendo o último jogo seu sob o comando dos Whites, o galês novamente escalou Joe Lewis no gol, ainda sem Andy Lonergan. O zagueiro Tim Ream foi improvisado na lateral-direita, enquanto que Jim Husband manteve seu lugar na esquerda.

Só que o jogo foi um verdadeiro desastre. Os primeiros minutos até foram bons, com lances de perigo e ameaças ao goleiro visitante Kuszczak. Só que tudo começou a ruir aos 19 minutos: num chute forte de fora da área, Gleeson marcou Birmingham 1 a 0. O Fulham mal assimilou o gol e já levou outro. Na sequência da saída de bola, Donaldson saiu na cara do gol e foi derrubado por Lewis; pênalti, cartão amarelo e 2 a 0 na cobrança de Caddis. Podia piorar? Claro que sim: aos 31, Toral recebeu na área, passou por Dan Burn e fez 3 a 0.

Birmingham passeou em Londres
Para a etapa final, com esta situação calamitosa, Symons trocou Lasse Christensen por Alex Kacaniklic. Mas, logo a quatro minutos, Husband perdeu a cabeça. O lateral havia levado amarelo três minutos antes, deu uma entrada dura próximo à linha lateral e acabou expulso.

Os cottagers descontaram com Kacaniklic, pouco mais tarde, mas nunca estiveram perto de alguma reação. O jogo, ao menos, ficou lá e cá: Donaldson fez 4 a 1 no rebote de Lewis; Ross McCormack descontou chutando no canto esquerdo do goleiro; e Solomon-Otabor fez 5 a 2 após driblar Richard Stearman.

Com uma atuação tão patética, cresceram, ainda no sábado, as especulações sobre a demissão de Symons. A saída foi confirmada no dia seguinte por Shahid Khan. "Ninguém pode duvidar dos esforços e envolvimento de Kit com o Fulham. Ele veio ano passado para nos dar estabilidade, e somos gratos por isso e pela contribuição ao longo dos anos", comentou o presidente.

Fulham tem a segunda pior defesa do campeonato
"É hora de colocar o Fulham no nível mais alto que esperamos de nosso técnico e nossos jogadores, e que nossos torcedores em Londres e ao redor do mundo merecem", finalizou. Alan Curbishley será o técnico interino. Para a efetivação, nomes como Nigel Pearson, Paul Lambert e Uwe Rosler pipocam em sites que cobrem o clube. Ao menos haverá tempo para o novo técnico trabalhar: graças à data FIFA, o próximo jogo é apenas no dia 21, na casa do MK Dons.

Symons assumiu de forma interina em outubro do ano passado, tendo ficado um mês assim antes de ser confirmado no cargo. Ao total, comandou o time em 64 jogos, com 22 vitórias, 17 empates e 25 derrotas, num aproveitamento de 34%. É o quarto técnico demitido na gestão Khan. Na atual Champ, são 28 gols sofridos, índice melhor apenas que o lanterna Rotherham. Curiosamente, o ataque funciona: são 29 gols, o melhor dos 24 times.

Fulham: Lewis; Ream, Stearman, Burn e Husband; O'Hara, Christensen (Kacaniklic), Cairney e Tunnicliffe (Garbutt); Dembele (Smith) e McCormack.
Birmingham: Kuszczak; Caddis, Morrison, Spector e Grounds; Davis, Gleeson, Toral (Solomon-Otabor), Gray e Maghoma (Kieftenbeld); Donaldson.



Fotos: Fulham FC e Sheffield Telegraph

Nenhum comentário:

Postar um comentário