Últimos posts | Confira as novidades no Fulham

Comunicado Fulham FC Brasil


O Fulham FC Brasil surgiu há cinco anos, fruto da paixão (sim, podemos chamar assim) de alguns malucos torcedores que gostavam de saber tudo sobre o mais antigo clube de Londres. Ao longo dos cinco anos, acompanhamos grandes momentos, como vitórias sobre os principais clubes da Premier League, e momentos de enorme frustração - não é preciso ir muito além das duas últimas temporadas para perceber.

Só que não está mais tão fácil manter as coisas atualizadas, e não queremos desistir deste projeto, um dos pioneiros nesta onda de perfis brasileiros de clubes europeus. Embora não sejamos oficializados pelo Fulham, temos a, digamos assim, audácia, de nos considerarmos o principal canal de informações do clube em português.

O blog vai entrar em uma pausa para reformulação, mas não vamos deixar vocês. Focaremos agora nas redes sociais: sigam a gente no @fulhamfcbrasil e curtam Fulham FC Brasil no Facebook. Estaremos informando tudo sobre o que rodeia Craven Cottage, como vocês já se acostumaram desde 2010. Continuem com a gente, porque nós continuamos com o Fulham.

Equipe Fulham FC Brasil

FIFA 16: Fulham in the game!



No começo do último mês de outubro, foi lançado aqui pelos lados tupiniquins o jogo Fifa 16. E eu, Jeferson Olsson, responsável por essa matéria, como torcedor White não via a hora de colocar as mãos no game, jogar com o Fulham e matar a curiosidade de como o time estaria nessa nova versão.

Afinal, convenhamos, o time montado por Felix Magath na temporada passada, se não animava nem ao mais fanático torcedor na vida real, imagina no videogame? Já para esse ano, bons nomes chegaram a Craven Cottage. Mas, se na atual temporada o time não consegue empolgar seu torcedor, no mundo virtual a experiência foi satisfatória.

FACES REAIS E ESTÁDIO

Infelizmente os jogadores dos times que disputam a Championship não possuem as faces reais dentro do jogo. As exceções são QPR, Burnley e Hull City, que na temporada passada disputaram a Premier League, ano em que a EA inseriu as faces reais dos jogadores e a inserção dos estádios licenciados, e possuem alguns jogadores com seus rostos fielmente representados.
Únicos jogadores que tiveram seus rostos parecidos
No Fulham, apenas três jogadores têm seus rostos parecidos com seus representantes da vida real: Scott Parker, Jazz Richards e Luke Garbutt, sendo os dois últimos porque estiveram no Swansea e Everton, respectivamente, no começo da temporada passada.
No mais, todos os demais rostos são genéricos e em sua grande maioria nada parecidos.

Pode até ser compreensível, mas não deixa de ser no mínimo estranho a câmera se aproximar de um determinado jogador e ele não se parecer em nada com a realidade. Tudo bem que a Championship não tem o apelo de uma Premier League, portanto os rostos não precisavam serem totalmente idênticos, mas a EA poderia dar uma caprichada e ter deixado os jogadores ao menos um pouco semelhantes.

Tom Cairney e Ross McCormack. Parecidos?
Os estádios também não são licenciados, com exceção novamente das três equipes citadas acima e que na temporada passada ainda estavam na elite do futebol inglês. Para os outros times, o mais próximo da realidade que podemos deixar é renomear algum dos estádios padrões oferecidos pelo jogo.

OVERALL

Nesse quesito o grande destaque do time, assim como também foi na versão anterior, continua sendo o meia Scott Parker. O camisa 8, apesar da idade, aumentou em um ponto sua média, tornando-o assim um dos grandes nomes do time dentro do jogo e entre os clubes que disputam a Championship.

Parker é o jogador com melhor overall do elenco. Bettinelli merecia melhor nota.
Por outro lado, quem decepcionou foi o goleiro Marcus Bettinelli. Apesar de ser o arqueiro titular e ter sido um dos grandes (e poucos) destaques do time na temporada passada, tendo inclusive seu nome ligado ao Chelsea nessa última janela de transferências, Bettinelli teve um aumento pouco expressivo em suas características e acabou ficando abaixo do seu colega de posição Andy Lonergan, com 66 de overall - contra 71 de seu companheiro de posição.

Praticamente todos os reforços que chegaram ao clube nessa última janela de transferências tiveram um aumento no seu overall. Nesse ponto, o grande destaque é o zagueiro Richard Stearman, que teve um aumento considerável na sua nota geral. Agora no Fulham o jogador está com 74, enquanto no Wolves estava com 70, o que o deixa como um dos jogadores com as melhores notas do elenco.


Stearman teve um aumento considerável em sua nota geral
A ESCOLHA DO EDITOR

Primeiramente tentei jogar com o time da forma como vinha sendo montado nos últimos jogos pelo até então técnico Kit Symons, mas não consegui me adaptar. Um dos principais problemas foi o fato de não ter um volante "cão de guarda" à frente da defesa. Portanto, jogar com Jamie O'Hara, Ben Pringle, Ryan Tunnicliffe e Tom Cairney no meio-campo não foi muito agradável.

Após algumas partidas, mudanças na formação tática e nos titulares, segue abaixo o time ao qual melhor me adaptei durante a jogatina. Vale ressaltar que isso não quer dizer que esse time montado seja o Fulham perfeito no Fifa 16, e sim que trata-se apenas do time com o qual eu melhor consegui jogar durantes os testes.  




Andrew Lonergan: ao menos no videogame, Lonergan acabou sendo melhor opção para defender a meta. Assim como na vida real, o goleiro passou muita segurança, realizando boas defesas e com boas saídas do gol.

Jazz Richards: é um jogador equilibrado, sendo um bom marcador e suas subidas ao ataque pelo lado direito são de grande ajuda, sendo por muitas vezes a válvula de escape do time por aquele lado do campo.

Richard Stearman: bom zagueiro tanto dentro quanto fora da área. Seu ponto forte são os carrinhos e as interceptações. A raça demonstrada na vida real, que nós torcedores do Fulham estamos conhecendo, também está presente no jogo.

Tim Ream: zagueiro muito técnico, que pelo fato de também poder atuar como lateral-esquerdo, passa muita segurança por esse lado da defesa. Tem uma boa impulsão, sendo uma de suas forças a bola aérea, tanto defensivamente quanto ofensivamente falando.

Luke Garbutt: não é um ótimo marcador, mas tem bom toque de bola e bons cruzamentos saem dos seus pés quando sobe ao ataque. Apesar de jovem, é um bom lateral e boa opção para o “Modo Carreira”.

Scott Parker: Mesmo com 34 anos (dentro do jogo), continua atuando com muita classe. É o cão de guarda da defesa com seu bom poder de marcação. Além disso, faz a ligação do setor defensivo e ataque com muita qualidade.

Jamie O’Hara: não tem o destaque como vem tendo na vida real, mas sua forma de jogar encaixou bem no time. Além de ajudar na marcação, consegue distribuir bem o jogo, desafogando por muitas vezes o meio-campo.

Alexander Kačaniklić: tem na velocidade sua principal característica. Jogador leve, tem boa facilidade pra driblar. Não ajuda tanto na marcação, mas sua velocidade é de grande valia com o time partindo em contra-ataque por exemplo.

Tom Cairney: é o maestro, fazendo jus à camisa 10 que escolheu utilizar. Sempre aparece como opção para receber a bola e tem muita facilidade em deixar um companheiro na cara do gol. Infelizmente seu bom poder de finalização na vida real não está presente no jogo.

Ross McCormack: é a referência no ataque Cottager, desempenhando o mesmo papel que na vida real. Tem um bom poder de finalização, sendo uma ótima opção para finalizações de fora da área. Seu senso de posicionamento também merece destaque.

Moussa Dembélé: a força, principal característica do jovem atacante, está presente no jogo. Ou seja, bate de frente com os zagueiros em disputas corpo-a-corpo. Além disso, Dembélé também tem a velocidade como trunfo.

Abaixo temos todos os outros jogadores que compõe o elenco do Fulham dentro do jogo. Não conhece algum dos novos jogadores que chegaram pra essa temporada? Fizemos um especial sobre todos os reforços ao final da janela de transferências. Confere aí!


DICAS RÁPIDAS

  • Ryan Fredericks: precisa de velocidade? É onde Fredericks se destaca, sendo o mais rápido do time.
  • Shaun Hutchinson: zagueiro forte, é uma boa opção para a defesa.
  • Ben Pringle: jogador de bastante fôlego, útil pra ajudar na defesa e apoiar o ataque;
  • Matt Smith: atacante de área, faz bem o pivô e pode ser de grande valia na bola aérea;
  • Bons nomes para o modo carreira: Tom Cairney, Moussa Dembélé, Luke Garbutt, Emerson Hyndman, Lasse Vigen Christensen, George Williams e Cauley Woodrow.
Fãs Cottagers, estão insatisfeitos com o time nessa temporada? Então podem começar tranquilamente um “save” no Modo Carreira comandando o Fulham. Com certeza será um desafio muito legal e, se na vida real o único sentimento que estamos sentindo nas últimas temporadas é de decepção, ao menos no videogame temos a chance de levar a equipe a grandes conquistas e enriquecer a história do clube.

Em jogo ruim, o empate prevaleceu


Passado o período de pausa da data Fifa, a única mudança no Fulham realmente foi o fato de Kit Symons não estar mais à beira do gramado passando instruções. Em uma partida fraca de ambos os times, o empate em 1 a 1 com o MK Dons, em Milton Keynes, acabou sendo o placar mais justo. Os gols saíram ainda no primeiro tempo, com Dean Bowditch abrindo o placar para os donos da casa e Moussa Dembele garantindo ao menos um ponto para os Whites. Mas o mesmo Dembele poderia ter mudado o rumo dessa partida, como veremos logo mais.

Peter Grant surpreendeu ao liberar a escalação do Fulham para essa partida. Após um período sem participar de partidas pelo time principal, Sean Kavanagh foi escalado para começar entre os titulares, atuando no meio-campo. Foi a primeira partida oficial do irlandês na temporada. Aos nove minutos, a primeira grande chegada com perigo do jogo foi do MK Dons. Bowditch passou por Jamier O’Hara, levou a bola para o meio e de fora da área mandou um lindo chute, mas o goleiro Joe Lewis fez ótima defesa e jogou para escanteio.

Kavanagh fez sua primeira partida na Championship
Aos 22, o lance que citamos anteriormente e que poderia ter feito o jogo tomar outros rumos. Ross McCormack tabelou com Tom Cairney e cruzou na medida para Dembele que, sozinho, só teve o trabalho de... Chutar por cima. O próprio francês ficou estirado no chão após o lance, sem acreditar no gol que havia perdido. E o castigo não poderia ter vindo de forma pior: Bowditch recebeu na risca da entrada da área, dominou e chutou. A bola bateu na trave esquerda e entrou, sem chances para Lewis.

Mas os Whites ainda conseguiram empatar o jogo antes das duas equipes descerem para o intervalo. Kavanagh chutou, a bola bateu em Cairney e sobrou para McCormack, que novamente encontrou Dembele dentro da área, e dessa vez ele não perdeu. O gol acabou enchendo de esperança os 3.371 torcedores Cottagers que compareceram ao estádio.

Dembele poderia ter dado a vitória, mas foi o responsável pelo empate
No segundo tempo, praticamente nada aconteceu, sendo que a melhor chance de gol foi do Fulham, já nos minutos derradeiros de jogo. Cruzamento da esquerda, a zaga não conseguiu cortar, Cairney ajeitou para McCormack e este chegou chutando, mas o defensor acabou tirando a bola em cima da linha.

Com 21 pontos e na 12ª posição, a zona de classificação aos playoffs encontra-se a sete pontos de distância, portanto, se o clube ainda almeja alguma coisa nessa Championship, o anúncio do novo técnico precisa ser feito logo. Enquanto a nós, torcedores, só resta acompanhar o time em mais uma péssima temporada, onde o pesadelo parece não estar próximo de acabar.

MK DonsMartin; Spence, McFadzean, Kay, Lewington; Potter, Poyet; Carruthers (Baker), Bowditch (Hall), Josh Murphy; Maynard (Church).

Fulham: Lewis; Fredericks (Voser), Stearman, Burn, Garbutt; O'Hara; Tunnicliffe (Mattila), Kavanagh; Cairney; McCormack, Dembele.


 
Fotos: Fulham FC

Preview: MK Dons vs Fulham


Após duas semanas da fatídica derrota para o Birmingham, em Londres, que acabou culminando na demissão do técnico Kit Symons, o Fulham tenta juntar os cacos e volta a campo nesse sábado, às 13h (DF), para enfrentar o Milton Keynes Dons, fora de casa.

Na partida que marcará o primeiro encontro entre os dois times na história, apesar de estarem em situações diferentes na classificação, ambos entrarão em campo com o propósito de se recuperar na competição. O Fulham é 12º e busca a vitória para tentar novamente entrar no G10 - e se aproximar da zona de classificação dos playoffs. Enquanto isso, o MK Dons, atual 21°, encontra-se a apenas um ponto da zona de rebaixamento e espera conquistar os três pontos para se distanciar.

FULHAM

Dias instáveis pelos lados de Craven Cottage
A consistência segue sendo o grande problema da equipe nessa temporada. Isso pode ser visto nos números, já que o Fulham possui o melhor ataque da competição, mas também está entre as piores defesas. Infelizmente o tempo está passando, e se as coisas não melhorarem logo, estaremos fadados a ver um time sem qualquer ambição na segunda metade da competição.

O Fulham vai para a partida comandado por um treinador interino. Enquanto muitos esperavam que a escolha do novo técnico acontecesse durante essa pausa da data Fifa, isso não aconteceu e parece estar longe ainda de um desfecho. Por enquanto a equipe será comandada por Peter Grant, treinador do sub-21. Ele deve ficar à beira do campo, com o diretor-técnico Alan Curbishley na casamata ajudando a orientar a equipe.

Neste meio de semana, os Whites ouviram dois "nãos": Steve Clarke segue no Reading e Nigel Pearson negou a proposta também. Coube a Grant pensar no time para a relativamente curta viagem a Milton Keynes.

James Husband foi expulso na derrota para o Birmingham e, como não levou cartão vermelho direto, cumprirá apenas um jogo de suspensão. Seu substituto deve ser o jovem Luke Garbutt, que ainda não se encontrou no time após um período afastado por contusão. Andy Lonergan, com uma lesão no tendão, deve seguir fora do time por mais esse restante de mês. Joe Lewis será titular, ao que tudo indica, com o jovem Marek Rodák, de 18 anos, no banco. Já os meias Scott Parker e Sakari Mattila podem estar à disposição.

MK DONS

Com três derrotas e duas vitórias nos últimos cinco jogos, a equipe comandada por Karl Robinson, recém-promovida da League One, vem mostrando que será um árduo caminho se manter na Championship. 

Robinson considera fazer alterações no seu ataque. Dean Bowditch pode entrar no lugar de Daniel Powell e formar a dupla de ataque ao lado de Nicky Maynard. Já Josh Murphy pode voltar ao time titular após ter vindo do banco na derrota para o Brighton na última rodada.
Rodallega fez o gol do único triunfo entre MK Dons e Fulham
Fulham e MK Dons nunca se enfrentaram em partidas oficiais. Porém, na metade de 2012, eles jogaram um amistoso em Milton Keynes. Com um gol de Hugo Rodallega, o time comandado por Martin Jol venceu por 1 a 0.

Fotos: Get West London e Fulham FC

Kit out: goleada põe fim na era Kit Symons


Após um ano, acabou a era Kit Symons no comando técnico do Fulham. O manager foi demitido no último domingo, um dia depois de o time dar vexame, levar 5 a 2 do Birmingham, pela 15ª rodada da Championship, e seguir no meio da tabela. Com um aproveitamento inferior a 35% de pontos, Symons não resistiu a números ainda piores na atual campanha, como ter a segunda pior defesa da liga.

No que acabou sendo o último jogo seu sob o comando dos Whites, o galês novamente escalou Joe Lewis no gol, ainda sem Andy Lonergan. O zagueiro Tim Ream foi improvisado na lateral-direita, enquanto que Jim Husband manteve seu lugar na esquerda.

Só que o jogo foi um verdadeiro desastre. Os primeiros minutos até foram bons, com lances de perigo e ameaças ao goleiro visitante Kuszczak. Só que tudo começou a ruir aos 19 minutos: num chute forte de fora da área, Gleeson marcou Birmingham 1 a 0. O Fulham mal assimilou o gol e já levou outro. Na sequência da saída de bola, Donaldson saiu na cara do gol e foi derrubado por Lewis; pênalti, cartão amarelo e 2 a 0 na cobrança de Caddis. Podia piorar? Claro que sim: aos 31, Toral recebeu na área, passou por Dan Burn e fez 3 a 0.

Birmingham passeou em Londres
Para a etapa final, com esta situação calamitosa, Symons trocou Lasse Christensen por Alex Kacaniklic. Mas, logo a quatro minutos, Husband perdeu a cabeça. O lateral havia levado amarelo três minutos antes, deu uma entrada dura próximo à linha lateral e acabou expulso.

Os cottagers descontaram com Kacaniklic, pouco mais tarde, mas nunca estiveram perto de alguma reação. O jogo, ao menos, ficou lá e cá: Donaldson fez 4 a 1 no rebote de Lewis; Ross McCormack descontou chutando no canto esquerdo do goleiro; e Solomon-Otabor fez 5 a 2 após driblar Richard Stearman.

Com uma atuação tão patética, cresceram, ainda no sábado, as especulações sobre a demissão de Symons. A saída foi confirmada no dia seguinte por Shahid Khan. "Ninguém pode duvidar dos esforços e envolvimento de Kit com o Fulham. Ele veio ano passado para nos dar estabilidade, e somos gratos por isso e pela contribuição ao longo dos anos", comentou o presidente.

Fulham tem a segunda pior defesa do campeonato
"É hora de colocar o Fulham no nível mais alto que esperamos de nosso técnico e nossos jogadores, e que nossos torcedores em Londres e ao redor do mundo merecem", finalizou. Alan Curbishley será o técnico interino. Para a efetivação, nomes como Nigel Pearson, Paul Lambert e Uwe Rosler pipocam em sites que cobrem o clube. Ao menos haverá tempo para o novo técnico trabalhar: graças à data FIFA, o próximo jogo é apenas no dia 21, na casa do MK Dons.

Symons assumiu de forma interina em outubro do ano passado, tendo ficado um mês assim antes de ser confirmado no cargo. Ao total, comandou o time em 64 jogos, com 22 vitórias, 17 empates e 25 derrotas, num aproveitamento de 34%. É o quarto técnico demitido na gestão Khan. Na atual Champ, são 28 gols sofridos, índice melhor apenas que o lanterna Rotherham. Curiosamente, o ataque funciona: são 29 gols, o melhor dos 24 times.

Fulham: Lewis; Ream, Stearman, Burn e Husband; O'Hara, Christensen (Kacaniklic), Cairney e Tunnicliffe (Garbutt); Dembele (Smith) e McCormack.
Birmingham: Kuszczak; Caddis, Morrison, Spector e Grounds; Davis, Gleeson, Toral (Solomon-Otabor), Gray e Maghoma (Kieftenbeld); Donaldson.



Fotos: Fulham FC e Sheffield Telegraph