Fulham sofre nos contragolpes e perde em Burnley


Infelizmente não foi dessa vez que o Fulham engatou uma boa sequência de vitórias e se consolidou entre os dez primeiros. Vindo de duas vitórias empolgantes nos dois últimos jogos, a tarefa que estava por vir não seria das mais fáceis. A derrota por 3 a 1 para o Burnley mostrou a diferença de uma equipe instável como os Whites contra uma das equipes mais estáveis da competição. O atacante Ross McCormack parece estar em sua melhor forma e marcou o gol de honra cottager.

As duas equipes estavam invictas há cinco jogos, mas em situações totalmente diferentes. Enquanto os Whites empataram três e ganharam duas, o Burnley venceu quatro e empatou apenas uma, fator que mostra o porque de tamanha distância entre os dois times na tabela.
Lewis ganhou o lugar de Lonergan pouco antes do jogo
A ideia de Kit Symons era repetir a mesma formação que goleou o Bristol City fora de casa, mas uma lesão de última hora na panturrilha do goleiro Andrew Lonergan obrigou o técnico a a escalar Joe Lewis como titular. Tirando isso, os outros dez jogadores foram os mesmos que participaram da vitória na última rodada.

Aos poucos, o Burnley foi tomando as rédeas do jogo em um gélido Turf Moor. Havia já ameaçado duas vezes antes de efetivamente fazer o seu gol, aos 19 minutos. Após escanteio, a defesa cortou num primeiro momento, mas a bola viajou de novo para a área e chegou em Andre Gray, que cabeceou sem chances para Lewis. Mesmo em desvantagem, os londrinos pouco fizeram para ameaçar, e tomaram outro gol aos 37: depois de receber de Arfield, Gray, de novo, finalizou para ampliar para o Burnley.

O time de Symons não teve mudanças de nome para a etapa final, mas alterou seu esquema: do 3-5-2 para o 4-4-2, com Jim Husband passando para a lateral-esquerda e Ryan Fredericks no meio. O começo de segundo tempo foi animador: logo aos seis minutos, McCormack recolocou os Cottagers no jogo, recebendo de Tom Cairney, driblando o zagueiro e concluindo na canhota.

McCormack voltou a marcar e é o artilheiro do FFC na Champ: oito gols
Symons colocou o time todo ao ataque, mandando a campo Alex Kacaniklic, Lasse Christensen e Matt Smith. Abriu tanto que Gray quase completou um hat-trick, mas parou no travessão. O Fulham escapou também quando Vokes cabeceou e Dan Burn tirou em cima da linha, mas tantas brechas na defesa não passariam impunes. Aos 45, Matthew Taylor finalizou um lance pela esquerda e definiu os 3 a 1 finais.

Agora 11º na tabela, com os mesmos 20 pontos, o Fulham tenta recuperação já no próximo sábado. O adversário será o Birmingham, no Craven Cottage, às 13h (DF).

Burnley: Heaton; Darikwa, Duff, M. Keane, Mee; Arfield, Jones, Barton, Boyd (Taylor); Vokes, Gray (Long).
Fulham: Lewis; Stearman, Burn, Ream (Kacaniklic); Fredericks (Christensen), Cairney, O'Hara (Matt Smith), Tunnicliffe, Husband; McCormack, Dembele.


Fotos: Fulham FC


Repercussões: 

Kit Symons comentou depois da partida sobre o que ocorreu no jogo e disse que faltou sorte à equipe: "Nós não tivemos sorte de não conseguir nada no jogo, mas demos dois gols fora de casa no primeiro tempo. Andre Gray cabeceou livre e então eles fizeram um gol numa arrancada livre. Além dos dois lapsos, eu não acho que Joe Lewis fez uma defesa no primeiro tempo. Nós nos demos uma montanha para escalar, mas eu disse aos jogadores no intervalo que nós poderíamos voltar ao jogo porque já tínhamos feito isso ha algumas semanas atrás, contra o Reading.


O treinador ressaltou a reação da equipe: "Eu não tenho reclamações sobre o segundo tempo. Acho que nós fomos muito corajosos, fomos em frente e se nós tivemos algo fora do jogo eu não acho que muitas pessoas podem reclamar.

E mesmo com a derrota, Symons mantém a confiança para o jogo contra o Birmingham: "Eu estou desapontado com algumas decisões que não fizemos da nossa forma, mas as vezes você as toma para vir a lugares como este. Faz parte do jogo, então estou confiante de voltar ao nosso estilo e conseguir três pontos em Birmingham".

Nenhum comentário:

Postar um comentário