Repercussões: Arsenal 2-0 Fulham


No derby londrino do fim de semana, o Fulham foi ao Emirates Stadium e obteve mais uma derrota na Premier League. A partida terminou em 2 a 0 para os Gunners, com dois gols de Santi Carzola. Mesmo com o resultado, o Fulham não foi para zona de rebaixamento, que ficou muito embolada com os resultados do fim de semana, deixando o time na 17ª posição, com 19 pontos - os três times da zona de rebaixamento, West Ham, Sunderland e Cardiff, ficam com 18 pontos.

Um dos destaques da imprensa foi a defesa cottager, por incrível que pareça. Isso porque o Fulham conseguiu brecar o bom ataque do Arsenal por 57 minutos e, para alguns jornais, essa performance pode encorajar a defesa a ter desempenhos melhores no restante do campeonato.

Sczesny fez ótima defesa em chute de Sidwell
Além disso, segundo alguns veículos de comunicação, ainda no primeiro tempo com a defesa bem postada, o Fulham conseguiu ter boa chance a gol, com belo chute de Steve Sidwell.

Rene Meulenteen também acredita que, mesmo com a derrota, o Fulham teve progresso: "Nós perdemos três pontos, mas há muitos pontos positivos de se obter do desempenho, de acordo com nosso pontos de vista".

"Eu pensei que o Arsenal começaria forte, mas nós fomos com passos largos. Nós sabíamos que nós precisávamos ter um desempenho defensivo muito sólido se nós quiséssemos conseguir algo no jogo", declarou o manager.

O técnico do Fulham também comentou desempenho defensivo, e ficou satisfeito por repetir os zagueiros e o goleiro que jogaram na última partida: "Na volta contra o Norwich City, pela FA Cup, eu permaneci na mesma linha defensiva e o goleiro, e eu acreditei que nós parecíamos confortáveis no primeiro tempo em alguns momentos. Se nós tivéssemos produzido com um pouco mais de qualidade na última parte nós poderíamos ter cortado algo".


Stekelenburg realizou milagres na partida
Ainda assim, Meulensteen elogiou os jogadores do Fulham pela forma como jogaram e também teceu elogios ao líder do campeonato: "Nós estávamos satisfeitos no primeiro tempo e eu não poderia pedir nada a mais para os jogadores. Nós sabíamos que seria mais difícil no segundo tempo porque eles estavam indo para cima. A qualidade dos jogadores que eles têm, se você desligar um segundo de perseguir o corredor, eles podem marcar um gol e foi isso que eles fizeram".

O treinador explicou também o porquê de ter colocado Darren Bent, que quase fez um gol nos acréscimos: "Quando você está perdendo por 2 a 0 você tem que buscar algo diferente e eu senti que o Arsenal estava deixando espaço atrás, então por isso coloquei Darren (Bent). Ele é ótimo fazendo isso e provou quando quase fez o gol. O único desapontamento foi não ter conseguido um gol. No primeiro tempo isto teria mudado o jogo, mas com 2 a 1 no segundo tempo, nós poderíamos por um pouco de pressão neles".


Bent não consegue fazer gol após driblar o goleiro
Mesmo com a posição desconfortável na tabela, Meulensteen mostrou confiança em sair da situação: "Muitas de nossas performances têm sido muito boas, mas nós não temos ido atrás do que nós merecemos. Nós estamos melhorando e nós precisamos melhorar nossa marca defensiva, mas hoje foi um desempenho defensivo muito bom comparado com o que tivemos nos jogos anteriores - onde fomos bem no ataque, mas concedemos gols fáceis".

"Eu, definitivamente, acredito que podemos escapar. O espírito é muito, muito bom. Nós tempos muita qualidade aqui e em pouco tempo que estive aqui nós estamos melhorando. O que nós precisamos é uma série de resultados, mas o que não é sempre fácil por causa dos oponentes que você joga".


Burn (D) foi muito elogiado por Meulensteen
E os elogios ao sistema defensivo cottager passa pela volta de Brede Hangeland e das boas atuações do novato Dan Burn. O jogador que estreou no time principal recentemente, contra o Norwich, no primeiro jogo da FA Cup, tem mostrado talento e recebeu elogios do treinador: "Eu penso que ele tem um futuro brilhante. Nós o chamamos de volta do Birmingham City para o jogo contra o Norwich fora de casa e foi a coisa certa para ver seu futebol e em que estágio ele estava. Para colocá-lo num jogo como este é um forte teste de habilidade e caráter e nós todos podemos concordar que ele fez um fantástico jogo".