Repercussões: Fulham 2-1 Everton



Conforme vimos no post anterior, o Fulham venceu o Everton de virada em Craven Cottage, em jogo válido pela Capital One Cup, a Copa da Liga Inglesa. Agora é a hora de vermos como foram as repercussões do jogo, na opinião do técnico Martin Jol.

Na tradicional entrevista coletiva após o jogo, Jol se mostrou satisfeito e aliviado com a reação do time após sair atrás no placar: "É um grande alívio, porque a nossa última vitória foi há bom tempo, talvez não muito tempo atrás, mas há muitos jogos ", comentou o manager após o jogo. "Queremos voltar às vitórias , e isso não é fácil por causa dos desfalques".

"É sobre o grupo, sobre os jogadores. Bent chegou e marcou seu primeiro gol [contra o Arsenal], mas, em seguida, se lesionou. Adel Taarabt marcou um gol contra o Burton, é isso que você quer ver e é por isso que você têm esses jogadores à disposição".

"Você sabe que se Bent e Adel não estão à disposição, então há uma dificuldade para o nosso time fazer gols e ganhar os jogos. Na semana passada [contra o Chelsea ] Berbatov não estava lá e lutamos para tentar marcar gols e vencer o jogo, mas não conseguimos".

"E agora nós conseguimos marcar gols nos momentos certos. Mas ainda assim foi por um triz. Stockdale nos salvou e, em seguida, [se ele não tivesse defendido] nós teríamos que decidir na prorrogação, o que teria sido horrível. Você viu no segundo tempo, com Berbatov e Bent , que se houver força ofensiva suficiente, então poderemos vencer os jogos".

Martin Jol fez seis alterações em relação ao time do SW6 Derby, poupando alguns jogadores e promovendo a volta de outros.

"Você pode ver que o Adel [Taarabt] teve que jogar desde o início. Isso  porque eu tive que integrar esses jogadores antes e eu não poderia esperar, mas é claro que você sabe que ele ainda não está apto agora para jogar 90 minutos e assim que eu usei Giorgos Karagounis atrás dele para cobrir. Não é fácil conseguir tudo isso em qualidade, mas eles têm que jogar juntos. Isso é provavelmente o maior problema".

O holandês ainda comentou sobre o costarriquenho Bryan Ruiz, ausente mais uma vez. "Teria sido um risco envolver Bryan no jogo de hoje, por isso que eu tive que jogar com Pajtim Kasami, por exemplo. Ele jogou um monte de jogos recentemente, mas ele é jovem e tem muita energia, o que eu acho que é o que precisávamos também".

"Alex Kacaniklic jogando do outro lado... você tem de chegar a soluções e eu acho que vimos na segunda metade que éramos mais criativos. Mas, ainda no primeiro tempo, eu não acho que jogamos mal, mas o gol do Everton foi um golpe duro para nós".

Jol reservou um elogio especial para o meio-campista Scott Parker, destaque do jogo, marcando o ataque do Everton e armando contra-ataques para o Fulham, do início ao fim do jogo. E o técnico holandês também comentou sobre sua influência no vestiário: "No primeiro tempo nós tivemos pessoas como Scott, que é uma grande influência para o grupo. Estou feliz por ele estar aqui, porque ele jogou muito bem ao longo do mês".

No próximo final de semana, o Fulham joga em casa contra o recém-promovido Cardiff City. E, na próxima fase da Copa da Liga, o adversário será o Leicester City, time onde atua o ex-cottager Paul Konchesky, na semana do dia 28 de outubro.

COME ON YOU WHITES!