Mais do mesmo: defesa entrega e Fulham não vence


Mais uma vez, o Fulham decepcionou sua torcida. Uma tendência que se repetiu em toda a temporada 2013/14 e que voltou a aparecer neste sábado, quando os Whites abriram 2 a 0 sobre o Hull City, deixaram empatar nos dez minutos finais da partida, seguiram na zona de rebaixamento e agora vão para as duas rodadas finais da Premier League com riscos ainda maiores de não permanecer na elite.

Mesmo precisando ganhar, Felix Magath foi extremamente conservador na escalação. Foram três zagueiros na linha defensiva, três volantes e dois laterais improvisados no meio, e apenas Lewis Holtby e Hugo Rodallega mais avançados. A escalação, claro, não deu certo para quem necessitava de força ofensiva.

O primeiro tempo no Craven Cottage foi monótono. O Fulham não tinha jogadores criativos, enquanto o Hull não tinha a intenção de grandes chegadas à frente. Foi tão chato que pularemos logo pra etapa final. Magath, enfim, buscou o ataque e colocou Ashkan Dejagah e Kieran Richardson - mesmo que tirando o veloz Holtby. Logo no começo do segundo tempo, o treinador perdeu Steve Sidwell, que sentiu um problema muscular e deu lugar a outro atacante, Darren Bent.

Dejagah pegou de canhota e abriu o placar
Aos dez minutos, a força ofensiva deu certo. Dejagah recebeu de Rodallega na ponta direita, cortou dois marcadores e chutou de canhota no ângulo do goleiro Harper: golaço. A vantagem foi dobrada três minutos mais tarde, quando Fernando Amorebieta subiu mais que a marcação e, de cabeça, anotou o primeiro gol de um venezuelano na história da Premier League.

Com 2 a 0, os Cottagers pararam de jogar. A reação do Hull começou aos 30, e num gol que exemplifica bem a falta de sorte dos londrinos nesta péssima temporada. Sascha Riether interceptou um lançamento e encobriu David Scockdale; a bola foi no travessão e, no rebote, Jelavic só empurrou pro gol, 2 a 1.

"Desastre" começou com gol de Jelavic (18)
Os Tigers vieram com tudo pro ataque e quase empataram num chutaço de Aluko, que parou somente no travessão. No contragolpe, Dejagah e Bent perderam ótimas chances de matar o jogo. Elmohamady, do Hull, também parou na trave e a penalização para o sono do Fulham veio aos 41 minutos. Sagbo cruzou, Amorebieta apenas olhou e Long, às suas costas, apareceu livre pra cabecear, empatar e calar o estádio. Não houve tempo pra mais nada.

O placar de 2 a 2 deixa o time de Magath muito próximo da Championship. O Sunderland alcançou seu terceiro jogo seguido pontuando, ao aplicar um acachapante 4 a 0 no Cardiff - o que deixou o Fulham no penúltimo lugar. Para nossa sorte, o Norwich perdeu na rodada (4 a 0 pro Manchester United). O time londrino vai com uma pressão colossal para o penúltimo jogo da temporada, na casa do Stoke City, no próximo sábado. Oremos.

Fulham: Stockdale, Heitinga, Hangeland, Amorebieta, Riise (Richardson), Riether, Parker, Sidwell (Bent), Diarra, Holtby (Dejagah) e Rodallega.
Hull City: Harper, Rosenior (Boyd), Davies, Bruce (Aluko), Chester, Elmohamady, Livermore, Meyler (Sagbo), Huddlestone, Long e Jelavic.

Fotos: Fulham FC e BBC

Confira os melhores momentos do jogo aqui.