Repercussões: QPR 0-1 Fulham

Placar mostra a vitória no derby

O Fulham voltou a vencer seu rival Queens Park Rangers, dessa vez por um placar bem menos elástico: 1-0, mas que foi importante tanto por ter feito o double sobre o arquirrival, quanto pelas pretenções de manter-se tranquilo na tabela.

A imprensa destacou bem os encontros de Fulham com técnico Mark Hughes e o atacante Bobby Zamora. O treinador inclusive participou de um episódio com o treinador Cottager: após a partida, no tradicional cumprimento pós jogo, Jol foi dar um "tapinha" no ombro de Hughes, porém este não entendeu dessa forma, e achando que levaria o "tapinha" na cabeça levou a mão de encontro com Jol para afastá-lo.



Jol disse: "Talvez eu tenha levado muito para o lado pessoal (fazer o "carinho" em Hughes). Eu tentei agarrar seu ombro, mas ele não gostou porque ele é um cara durão. Ele é um vencedor. Talvez ele não goste de perder, eu não sei", declarou sobre o ocorrido.


Martin Jol se envolveu em polêmica após o jogo
Nessa segunda vitória fora de casa na Premier League, outro destaque foi o recém chegado atacante russo Pavel Pogrebnyak que deu a vitória aos Whites logo no começo do jogo. De dúvida a artilheiro com gols em todos os jogos que participou, Pavel vai entrando no ritmo e tendo boa adaptação à difícil Premier League, segundo a imprensa.

Alem da imprensa e torcida, o russo tem conquistado o treinador, que declarou: "Ele é um bom rapaz que quer trabalhar duro e estamos muito gratos por sua vinda depois da venda de Bobby Zamora" - o que mostra que o espaço deixado por Zamora já está sendo bem preenchido por Pavel. "Ele que estar na área finalizando os cruzamentos. Depois de vir para cá eu disse que conforme os jogos ele iria conquistar confiança. Esperamos que ele mantenha a forma com gols e veremos o que acontecerá nos próximos meses."

Pavel caindo nas graças da torcida
Jol tambem se agradou muito com Dembele, que jogou mais no meio-campo: "Mousa Dembele é muito bom com a bola e ele está ficando cada vez melhor. No meio-campo você pode ver que ele é de alto nível".
Sobre o jogo, o manager afirmou: "Eu pensei que eles queriam tomar o jogo de nós. Quando jogamos em nossa casa nós ganhamos por 6 a 0e achei que Andy Johnson poderia causar problemas de novo, e por isso jogamos com cinco jogadores ofensivos. Mas eles mudaram a maneira de jogar após a expulsão e se tivéssemos marcado o segundo teria sido mais tranquilo".
Martin Jol ressaltou a presença dos apaixonados torcedores Cottager que marcaram presença em Loftus Road: "Haviam 3.000 fãs nossos aqui hoje, o que foi fantástico!"
Para o lateral John Riise, o clássico foi ótimo: "A atmosfera era brilhante. Desde terça feira desta semana eu tive muitos fãs twitando, me falando quão grande era esse jogo para eles, então eu estava consciente da importância. Nós estávamos preparados para isso (clássico) e sabíamos que os torcedores também estavam," afirmou o jogador, que prosseguiu: "Nós estamos felizes que pudemos dar a eles três pontos e provavelmente um bom sábado a noite." 
Riise, assim como Jol, ressaltou a participação da torcida Cottager. "Nossos torcedores foram inacreditáveis hoje. Eles mantiveram cantando e dançando, e é sempre bom dar-lhes algo em troca num grande derby", finalizou o camisa 3.
  
O Fulham volta a campo contra o Wolverhampton, dia 4, em Craven Cottage, pela Premier League.

Nenhum comentário:

Postar um comentário