Fulham sofre com a bola aérea e perde + Repercussões



Três cruzamentos pra área, três gols sofridos. Mesmo com tantas mudanças na equipe pra essa temporada, principalmente na defesa, o problema que tanto assombrou os torcedores temporada passada parece não ter fim.

O enredo do jogo foi praticamente o mesmo: cruzamentos e mais cruzamentos para a área Cottager. Com apenas quatro minutos, Ross Wallace cruzou e Barry Bannan, livre de marcação, cabeceou para grande defesa de Lonergan. Aos 13, Wallace bateu escanteio, Fernando Forestieri aproveitou que Jazz Richards, responsável pela sua marcação, não pulou e abriu o placar para os donos da casa.

O Fulham demorou a chegar com perigo à meta adversária. Aos 24, o zagueiro Tim Ream aproveitou rebote após cruzamento, matou no peito e chutou, mas a bola acabou indo por cima. Três minutos depois, Ryan Tunnicliffe recebeu de Tom Cairney na entrada da área e bateu a direita do gol. Na terceira chegada, saiu o empate. Defesa tentou afastar, Jamie O’Hara ficou com a sobra e chutou de primeira, sem muita força, mas o suficiente para que a bola não fosse alcançada pelo goleiro.
O'Hara marcou seu gol e vem mostrando ser peça de grande importância no meio-campo
Mas a alegria dos torcedores Whites que compareceram ao Hillsborough durou apenas seis minutos. Ross Wallace cruzou, Álex López subiu sozinho e Lonergan fez outra grande defesa jogando pra escanteio. Na cobrança, Dembélé não acompanhou Tom Lees, que cabeceou entre as pernas do goleiro.

Vendo a dificuldade de sua equipe com as jogadas aéreas, pra segunda etapa Kit Symons tirou o meia Ben Pringle e colocou o zagueiro Dan Burn. Mas, com cinco minutos jogados, a “Lei do ex” agiu contra o Fulham. Ross Wallace, o homem da bola parada, bateu falta e Burn (que havia entrado no intervalo) errou o tempo da bola. O zagueiro Michael Turner, que atuou por um período de empréstimo em Craven Cottage no final da temporada passada, marcou o terceiro do Wednesday, o terceiro de cabeça e o terceiro de bola parada.
A "Lei do ex" novamente funcionou contra o Fulham
O Fulham ainda conseguiu diminuir devolvendo na mesma moeda. Richards fez boa jogada na lateral e tocou para O’Hara, que cruzou na medida para Cairney se antecipar à marcação e marcar de peixinho. E, já nos acréscimos, o goleiro Lonergan subiu até o ataque para tentar aproveitar escanteio, mas sem sucesso. Com a derrota, os Whites caíram para a 16ª posição, ficando a apenas dois pontos da zona do rebaixamento.

É nítido que a defesa teve grandes problemas nesse jogo. Mas vale ressaltar que a dupla de ataque, Ross McCormack e Moussa Dembélé, foi bem pouco produtiva nessa partida. Symons terá pouco tempo para tentar corrigir esses problemas, já que na próxima terça-feira o Fulham enfrenta o Stoke City, em jogo válido pela Capital One Cup. Já pela Champioship, a equipe tentará se recuperar em casa no clássico diante do Queens Park Rangers.

Sheffield Wednesday: Westwood; Hunt, Lees, Turner, Pudil; Wallace, Lee, Álex López, Bannan; Forestieri (Lucas João), Nuhiu (Helan).

Fulham: Lonergan; Jazz Richards, Stearman, Ream, Husband (Christensen); Cairney, Tunnicliffe, O'Hara, Pringle (Burn); Dembele (Woodrow), McCormack.



REPERCUSSÕES

Na entrevista pós-jogo, Symons disse estar “muito frustrado e muito aborrecido com a nossa defesa com os cruzamentos e bolas na área, mas eu também estou orgulhoso da maneira como o time jogou, especialmente no segundo tempo”.

“Nós certamente nos esforçamos muito no segundo tempo. Eu não acho que muitas pessoas poderiam ter algo para se queixar de nós se tivéssemos conseguido outro resultado, mas nós deixamos três jogadores livres e isso nos custou os três gols. Lonergan fez algumas defesas muito boas para nós em conclusões de outros jogadores que estavam livres. Esse lado do jogo não foi bom o suficiente hoje”.

As broncas de Kit Symons na beira do gramado não foram suficientes.
Quando questionado sobres suas perspectivas para o restante da temporada, Symons disse que “vai ser muito, muito apertado. Nós precisamos começar a conseguir algumas partidas sem tomar gols e eu acho que com os jogadores que temos somos capazes de ficar entre os seis primeiros, mas nós precisamos começar logo. Nós sempre vamos marcar gols. Nós não temos problema com isso – nós vimos hoje quando fomos à frente, criamos boas oportunidades e marcamos os gols. Estamos tendo um pouco de problemas defensivamente, mas nós somos capazes de melhorar. Nós só precisamos melhorar um pouco mais nossa marcação homem a homem, diferente de como foi hoje”.

Fotos: Fulham FC

Nenhum comentário:

Postar um comentário