Repercussões: Fulham 0-1 Blackburn



Conforme vimos no post anterior, o Fulham teve uma atuação um pouco melhor, mas acabou sendo derrotado em casa pelo Blackburn Rovers. Agora é a hora de vermos como foram as repercussões do jogo na opinião do técnico interino Kit Symons. Na tradicional entrevista coletiva após o jogo, nosso manager deixou claro que apesar do resultado negativo, sentiu-se orgulhoso do esforço de seus jogadores.

"Eu só disse para os jogadores que eu estava muito orgulhoso de seu desempenho", disse Symons. "Não havia nada no primeiro tempo, quando estávamos em 11 x 11. E mesmo na segunda metade do jogo tivemos um desempenho muito bom e tivemos algumas chances de gol".

"Era um time disciplinado, com um desempenho firme com dez homens. Nós tivemos que mudar nossa forma de jogar algumas vezes para tentar voltar para o jogo, não fizemos muito, mas eu não poderia ter exigido mais".


"Fiquei muito satisfeito com o desempenho geral, mas há uma abundância de coisas que precisamos trabalhar para melhorarmos e eu vou estar bastante ocupado nos treinamentos. Mas a atitude e a resposta do time, desde que eu assumi o cargo, tem sido brilhante. Se eu recebo isso, vamos fazer o nosso caminho até os primeiros lugares".

O zagueiro Shaun Hutchinson viu mais um cartão vermelho com a camisa do Fulham, após dura entrada em Lee Williamson. E o técnico Kit Symons, por sua vez, reclamou sobre a decisão do árbitro Andy D'Urso. 

"Shaun estava decepcionado no vestiário no intervalo", declarou Symons. "Foi um vermelho direto, não havia nenhuma dúvida sobre isso. A única coisa é que Williamson está bem, uma vez que foi um lance infeliz; vejo um típico zagueiro tentando sair jogando, fazer um passe errado e tentar consertar o erro, mas isso agravou a situação. Ele sabia que era um mal momento , mas não houve maldade em Shaun, e ele está chateado e decepcionado". 

"É engraçado como isso realmente não mudou o jogo. Ainda era o mesmo tipo de jogo desconexo e eles estavam jogando para o seu principal jogador de frente (Jordan Rhodes). Isso nos deu um pouco mais de trabalho defensivamente. Não era para ser, apesar de tudo";

A grande surpresa na escalação de Symons foi a volta do meia-atacante Bryan Ruiz, que não jogava pelo Fulham desde 2013, pouco antes de ser emprestado ao PSV Eindhoven.

"Eu não tenho nada a ver com que aconteceu no passado", disse Symons. "Quanto ao que vai acontecer no futuro, talvez eu possa ter algo a ver com isso. Eu penso que Bryan fez um jogo bom, sólido. Ele mostrou alguns toques fantásticos e grande criatividade. Ele desempenhou o seu papel em um bom desempenho da equipe e eu estou satisfeito com a sua exibição". 

O Fulham teve uma atuação defensiva mais sólida e firme sob o comando de Kit Symons, que continuou: "Eu não posso tomar muito crédito por isso, porque eu só estive em um jogo como treinador, mas nós falamos sobre alguns princípios que eu quero colocar no lugar e eles levaram-nos a campo. Provavelmente um lance de bola parada ou gol isolado que ganharia o jogo e, infelizmente, eles conseguiram isso". 

"Eu sei que o campeonato é bem longo e você tem que estar preparado fisicamente e também de outra forma, para que você não se sinta intimidado nos jogos fora de casa. Eu não vou aceitar isso, eu não vou permitir isso. Você tem que levantar, mas no caminho certo. Foi um jogo competitivo. Quero que os meus jogadores cuidem de si mesmos e uns aos outros, para competir dentro das regras do jogo". 

"Isso é um começo. O futebol é, em última análise alinhada em torno de resultados, mas com performances e aplicações como essa, os resultados virão. Estou decepcionado, mas não desanimado", completou o técnico interino.

Symons também reservou elogios para Scott Parker, com seu capitão liderando pelo exemplo, no meio do campo, enquanto tentava puxar sua equipe de volta para a partida. 
"Um monte de responsabilidade tem estado em seus ombros nesta temporada", acrescentou Symons. "Hoje ele foi excelente. Foi um verdadeiro desempenho de capitão e ele foi inspirador, às vezes. Eu não estou surpreso que isso é o que eu sei que ele pode fazer".

Nenhum comentário:

Postar um comentário