Internacionais Cottagers: o resumo da data FIFA











Um time inteiro (e com banco de reservas) do Fulham esteve envolvido na data FIFA deste início de mês. Contando jogadores do elenco profissional e das categorias de base, foram 18 jogadores sob contrato dos Whites convocados para seleções nacionais. Hora de resumirmos como foi a participação deles.

O primeiro a jogar foi o meia Emerson Hyndman, promovido por Felix Magath aos profissionais nesta temporada. Hyndman (foto acima) estreou pela seleção dos Estados Unidos com apenas 18 anos: ele jogou os 23 minutos finais da vitória sobre a República Tcheca, em Praga, num amistoso. O placar de 1 a 0 veio graças ao jogador que saiu para entrada de Hyndman, Alejandro Bedoya.

Em outro amistoso, o zagueiro Fernando Amorebieta não saiu do banco na derrota da Venezuela para a Coreia do Sul (3 a 1), além de não ser relacionado para o empate por 2 a 2 dos venezuelanos contra o Japão.

Nas eliminatórias para a Eurocopa de 2016, foram cinco convocados. O goleiro Jesse Joronen assistiu do banco de reservas a vitória da Finlândia, de virada, na casa das Ilhas Faroe: 3 a 1, pelo grupo F. Emprestado ao Olympiakos, o atacante Kostas Mitroglou não evitou a decepção da Grécia ante a Romênia, que venceu por 1 a 0, em Pireus, no mesmo grupo. O lateral Elsad Zverotic atuou no meio-campo e participou dos 90 minutos da vitória de Montenegro sobre a Moldávia (2 a 0), pela chave G.

No grupo H, Nikolay Bodurov foi o capitão da Bulgária na vitória sobre o Azerbaijão, em Baku, por 2 a 1. Mesmo placar do triunfo de Gales em Andorra, de virada. George Williams entrou em campo faltando 15 minutos para o final de partida, válida pelo grupo B.

No começo da fase de grupos das eliminatórias da Copa da África, o jovem Mananga Jonathan Buatu não evitou as derrota angolanas na casa do Gabão, por 1 a 0, e depois pra Burkina Faso, em Angola, por 3 a 0.

Pelas eliminatórias da Euro sub-21, Cauley Woodrow não participou da vitória da Inglaterra sobre a Lituânia (1 a 0). O atacante ainda foi reserva na vitória inglesa por 3 a 0 na Moldávia, na última rodada. O English Team já estava garantido na Euro. O galês Jordan Evans ficou no banco nos 2 a 2 contra a Finlândia. Já contra a Lituânia, novo empate (1 a 1), e desta vez Evans jogou boa parte do segundo tempo.

Lasse Christensen
Quem se deu bem foi Lasse Christensen. O meia marcou dois gols e a Dinamarca ganhou da Rússia por 4 a 2, assegurando passagem à fase final da Euro, a ser realizada ano que vem na República Tcheca. A festa dinamarquesa prosseguiu na rodada seguinte: incríveis 7 a 1 sobre a Bulgária. Christensen, novamente, foi titular.

Por sua vez, Kostas Stafylidis foi o lateral-esquerdo da Grécia nas partidas contra Suécia (derrota por 3 a 0) e Polônia (vitória por 3 a 1). Graças ao saldo de gols, os gregos avançaram à repescagem, superando justamente os poloneses. 

Na chave 9, Marcelo Trotta ficou no banco na vitória da Itália sobre a Sérvia por 3 a 2. No segundo jogo, o atacante não foi relacionado no massacre da Azzurra sobre o Chipre por 7 a 1. No mesmo grupo 9, Liam Donelly não ficou nem no banco na derrota da lanterna Irlanda do Norte para a Sérvia: 4 a 1. Os italianos avançaram à Euro e os sérvios à repescagem.

Na categoria sub-19, foram quatro jogadores do Fulham presentes em amistosos. A Inglaterra empatou em 1 a 1 com a Alemanha, e o atacante Patrick Roberts foi titular e jogou durante 59 minutos. Moussa Dembele foi titular em duas partidas da França: as derrotas para Sérvia (2 a 0) e Ucrânia (2 a 1, com o gol francês marcado pelo cottager). Noe Baba participou da boa vitória da Irlanda sobre a Holanda por 1 a 0. O goleiro Marek Rodák esteve entre os convocados da Eslováquia na vitória sobre a Geórgia (1 a 0) e na derrota frente à Itália (5 a 0).

No Craven Cottage - Além dos jogos envolvendo jogadores dos Whites, o próprio estádio de Craven Cottage recebeu uma partida. Foi o amistoso entre Austrália e Arábia Saudita. Antes de dez minutos, os Socceroos marcaram duas vezes, com o veterano Cahill e Jedinak. Na etapa final, Fallatah descontou, mas Wright voltou a deixar os australianos em boa vantagem. No finzinho, Al Jassim diminuiu de novo, mas a Austrália confirmou a vitória por 3 a 2.

Nenhum comentário:

Postar um comentário