Os adversários na Championship - parte 2

Hoje apresentamos os demais 12 times que vão estar no caminho do Fulham na longa jornada de retorno à primeira divisão inglesa. Começamos pelo primeiro adversário cottager, o Ipswich Town, que receberá os Whites neste sábado.

Ipswich: veterano McCarthy segue como técnico
Ipswich Town - Experiência na Championship é o que não falta aos Blues. A equipe vai pro seu 11º ano seguido na mesma divisão, após cair em 2004. Falando em experiência, Mick McCarthy segue no comando técnico, enquanto veteranos como o meia Stephen Hunt, o zagueiro Chris Berra e o atacante Daryl Murphy também foram mantidos. O único dinheiro gasto foi para trazer o goleiro Bartosz Bilakowski, do Notts County, enquanto as outras aquisições foram de atletas em fim de contrato. Nada que empolgue muito.

Leeds: esta é a foto do time semifinalista europeu em 2001
Leeds - Os dias de glória ficaram para trás. Depois da crise financeira que derrubou o clube, semifinalista europeu no começo da década de 2000, os Whites parecem ter se firmado na Champ (é o quarto ano seguido na liga, apesar de rondar a queda em 2013/14). O italiano Massimo Cellino, envolvido em crimes financeiros em seu país, comprou o Leeds no fim da temporada e, "curiosamente", foi da Itália que veio o grosso dos reforços para a nova campanha. Por outro lado, 14 jogadores saíram - a maioria titulares, entre eles o artilheiro Ross McCormack. Para os fãs, está difícil ser otimista.

Middlesbrough: lembram dele? Afonso Alves jogou no clube há alguns anos
Middlesbrough - Rebaixado em 2009, o Boro vem passando longe de um retorno. A melhor campanha até agora foi um 7º lugar em 2012, próximo de alcançar os playoffs. Para 2014/15, o espanhol Aitor Karanka, ex-jogador e assistente do Real Madrid, foi mantido como técnico, mas ele terá trabalho: apenas dois reforços vieram, enquanto 12 atletas saíram. Entre as perdas, alguns nomes já tradicionais no Riverside, como Marvin Emnes e Stuart Parnaby. As esperanças seguem depositadas no meia argentino Emmanuel Ledesma, que, aos 26 anos, ainda não se firmou na Europa.

Millwall: há exatos dez anos, time foi vice na Copa da Inglaterra
Millwall - Sem nunca ter jogado a Premier League, o time dos Lions parece distante de um acesso. Na temporada passada, por pouco não veio o rebaixamento à League One, e o experiente técnico Ian Holloway foi chamado para apagar o incêndio. Deu certo, Holloway foi mantido e... pouca coisa mudou. Os novos contratados são discretos - destaque para o veterano atacante Ricardo Fuller, que já foi bem com Holloway no Blackpool, e para o jovem Matthew Briggs, dispensado do Fulham.


Norwich: Neil Adams é a aposta da direção para o comando técnico

Norwich - Rebaixado após três campanhas estáveis na elite, o Norwich é outro que mudou pouco para 2014/15. Os Canaries perderam seis jogadores, mas apenas um deles fará falta: Robert Snodgrass, que optou por seguir na Premier League e assinou com o Hull. As chegadas também foram tímidas, com dois atacantes: o artilheiro Lewis Grabban, do Bournemouth, e o grandalhão Kyle Lafferty, ex-Palermo. Por sinal, o ataque é o setor mais reforçado, com sete jogadores lutando pelas vagas entre os titulares. A aposta ofensiva dará certo?

Nottingham: em 2013, 5 a 0 sobre o West Ham pela Copa. Um dos poucos bons momentos
Nottingham Forest - O bicampeão europeu está afastado da Premier desde 1999, e desde então sofreu com passagens até pela terceira divisão. A tentativa de retorno agora passa por muitas mudanças. O técnico Stuart Pearce, ex-Manchester City, assumiu no começo de julho e, com ele, vieram seis jogadores - alguns deles interessantes, como Matty Fryatt, Michael Mancienne e Lars Veldwijk. Por outro lado, os bons Gonzalo Jara e Matt Derbyshire saíram. Apesar dessas perdas, os fãs estão confiantes em uma campanha superior ao recente 11º lugar.

Reading: Pogrebnyak, ex-Fulham, é a esperança de gols
Reading - Favoritos ao acesso na campanha passada, os Royals bateram na trave para chegar aos playoffs. Reflexo de diversos problemas administrativos, causados, em maioria, pelo milionário russo Anton Zingarevich, que "abandonou" o clube em meio à temporada. Em um momento de transição - o Reading aguarda um novo investidor, não houve contratações para a temporada, enquanto que tomaram a porta de saída 11 jogadores. Apesar disso, atletas experientes como Adam Federici, Chris Gunter e Pavel Pogrebnyak seguiram, e são a base da esperança de dias melhores aos Royals.

Rotherham: acessos seguidos e muita festa. E agora na Champ?
Rotherham United - Os fãs dos Millers têm bons motivos para festejar: após dois acessos seguidos, o clube está de volta à Champ. Porém, tal sucesso tem seu preço, e vários jogadores acabaram saindo. Muitos também vieram: os principais nomes são Scott Loach (goleiro), Kirk Broadfoot (zagueiro), Matt Derbyshire (atacante) e Jordan Bowery (também atacante). São jogadores experientes na disputa da liga, o que dá esperança de uma campanha estável para o Rotherham.

Sheffield Wed: em 2012, time tirou o Fulham da Copa da Liga
Sheffield Wednesday - Os Owls não jogam na Premier League há 14 anos. E, desde a queda, jamais chegaram nem perto de voltar - na temporada passada, o time ficou no 16º lugar. Alguns jogadores foram dispensados, enquanto que o experiente goleiro Keiren Westwood chegou para disputar posição com o não menos experiente Chris Kirkland. O zagueiro Sam Hutchinson foi contratado em definitivo após período de empréstimo, e deverá formar dupla com o bom defensor Gary Loovens, ex-Celtic. Assim, sem alarde, o Wednesday tentará surpreender.

Gomes: brasileiro tenta se firmar agora nos Hornets
Watford - O time do coração de Elton John contratou bastante visando melhorar o décimo posto da temporada anterior. Se o dono do clube é italiano (Raffaele Riva), o técnico é italiano (Giuseppe Sannino), qual seria o mercado mais visado pelos Hornets? Três atletas, não necessariamente italianos, vieram do Calcio. Entre todos os reforços, alguns jogadores interessantes, como o goleiro Gomes, o zagueiro Gabriel Tamas, o meia Lloyd Dyer e o atacante Matej Vydra. Nomes tarimbados para uma longa jornada de 46 rodadas.

Wigan: troféu da Copa há dois anos foi a conquista mais memorável  do clube
Wigan - Campeão da Copa da Inglaterra em 2013, semifinalista em 2014, oito anos seguidos na elite. Se vermos este desempenho, os Latics aparecem como naturais favoritos ao acesso. O problema é que também eram favoritos na campanha passada, que acabou parando nos playoffs. Os bons Jordi Gomez e Jean Beausejour deixaram o clube, mas o que anima são os que ficaram: os experientes Scott Carson, Gary Caldwell, Shaun Maloney permanecem e são a base para mais uma tentativa de retorno.

Wolves: Sam Ricketts, capitão do título na L1, segue no clube
Wolverhampton - A sólida campanha do título na League One não significou mudanças para os Wolves. Era sabido que era preciso reforçar o elenco, mas... não foi bem o que aconteceu. Apenas dois nomes foram anunciados, sem grande alarde: os meias Tommy Rowe e Rajiv van La Parra. Por outro lado, 13 jogadores foram embora - o que não significa que faltem atletas ao time: são 34 no elenco. Os principais são James Henry, ex-Millwall, Jamie O'Hara, ex-Tottenham, e Bakary Sako, ex-St. Etienne. Só não se sabe se será o bastante para catapultar os Wolves de volta à Premier League.