Os adversários na Championship - parte 1

Treze anos de Premier League depois, o Fulham inicia, neste fim de semana, um de seus mais duros desafios desde que entrou no cenário inglês e se firmou como um clube estável na elite. Tais tempos, momentaneamente, acabaram: o time de Felix Magath começa a jogar a Championship, a árdua segunda divisão nacional. Para conhecermos melhor os 23 oponentes ao longo das desgastantes 46 rodadas, apresentamos aqui as novidades desses times para a temporada. Hoje postaremos um pequeno resumo sobre 11 desses clubes, e amanhã os outros 12.


Birmingham: clube foi campeão da Copa da Liga em 2011
Birmingham - Afastado da elite desde 2011, os Blues quase foram parar na League One, a terceira divisão, na temporada passada. A salvação veio apenas no saldo, com um gol marcado nos acréscimos da rodada final. Para tentar retornar à Premier, foram nove reforços. Destaque para David Cotteril, um dos bons nomes do rebaixado Doncaster. Porém, nada que empolgue muito para que os torcedores apostem em um retorno.

Blackburn: nova camisa relembra o primeiro uniforme do clube, em 1894
Blackburn - Campeão inglês na metade dos anos 90, o Blackburn tenta voltar aos dias de glória em sua segunda temporada consecutiva na Champ. O oitavo lugar de 2013/14 quase rendeu ao time um lugar nos playoffs de acesso. Porém, a janela de transferências não foi tão positiva aos Rovers: houve mais saídas que chegadas, e o “reforço” mais comemorado foi a permanência do artilheiro Jordan Rhodes (25 gols na última campanha). Destaque ainda para o goleiro Paul Robinson, ex-English Team, que vai pro seu sexto ano no clube.

Blackpool: em 2010, na Premier, time obteve resultado histórico no Anfield
Blackpool - Outro time que não está há tanto tempo longe da primeira divisão, os Tangerines vivem uma crise sem tamanho. Nos últimos tempos, houve acusação de desvio de dinheiro pelos proprietários do clube. Os problemas financeiros se refletem no elenco: há uma semana, apenas 11 jogadores constavam no plantel profissional, número que aumentou para 16 a poucos dias da primeira rodada. É possível que não haja goleiro reserva para a estreia, por exemplo. Repetir o 20º lugar na temporada passada e seguir na mesma divisão parece um sonho para o Blackpool neste momento.

Bolton: brasileiro André Moritz foi uma das 14 dispensas para 2014/15
Bolton - Os Wanderers perderam alguns nomes conhecidos nesta janela. Nada que surpreendesse, porém: o 14º posto na campanha passada revelava a necessidade de reformulação. Sete jogadores vieram, com destaque para Liam Feeney, ex-Millwall, e o dobro saiu. Entre os que permaneceram, a esperança é que o americano Stuart Holden, que surgiu bem, mas ainda não mostrou a que veio na Europa, consiga armar as jogadas para Jermaine Beckford,  artilheiro no Leeds, mas que ainda não repetiu o desempenho em Bolton.

Bournemouth: em 2013, o Real Madrid de CR7 jogou amistoso no estádio Dean Court
Bournemouth - Há duas temporadas, os Cherries chegaram, pela primeira vez, à Championship, e tinham como objetivo ficar longe do rebaixamento. Conseguiram: o décimo lugar foi reflexo de uma campanha estável. Para 2014/15, algumas mudanças naturais aconteceram, como a saída do bom atacante Lewis Grabban, autor de 35 gols em dois anos, e que rumou para o Norwich. Entre os que vieram, um dos bons nomes é o meia Dan Gosling, ex-Everton. Aos 22 anos, terá quatro de contrato para mostrar um bom papel.

Brentford: artilheiro Trotta deixou o clube e voltou ao Fulham
Brentford - O time dos Bees contou com os gols de um jogador emprestado pelo Fulham, Marcello Trotta, para obter o vice na última League One. Trotta retornou aos Whites e, para o seu lugar, veio Andre Gray, artilheiro no Luton Town. Aliás, foram muitas mudanças no elenco: oito jogadores saíram e cinco chegaram. Depois de 21 anos longe da segunda divisão, o Brentford espera, ao menos, garantir sua estabilidade na liga e, aos poucos, pensar em objetivos maiores.

Brighton: dupla ex-Fulham estará na defesa do Albion
Brighton - Em 2013/14, o Albion parou apenas nos playoffs de acesso, com duas derrotas para o Derby County. Mesmo com o relativo bom desempenho, vários jogadores acabaram dispensados, como o goleiro Tomasz Kuszczak, ex-Manchester United, enquanto outros foram negociados, como o zagueiro Matthew Upson, ex-West Ham. As reposições, no entanto, agradam: o bom goleiro David Stockdale foi pinçado do Fulham, enquanto o experiente Aaron Hughes, outro ex-Cottager, chega para comandar a zaga. Além deles, o comando também é de destaque: Sami Hyypia vai para seu segundo time como técnico, após dois anos no Leverkusen.

Cardiff: dupla ex-Manchester, Fabio e Solskjaer seguem no clube
Cardiff City - Some problemas extracampo, como a relação do proprietário malaio Vincent Tan com a torcida dos Bluebirds, com um time sem estrelas e o resultado é a campanha do Cardiff na última Premier League. A lanterna, porém, surpreendeu quem esperava uma equipe forte pelo investimento estrangeiro. Alguns nomes conhecidos dos fãs do Manchester United são as apostas para tentar retornar: o técnico Ole Gunnar Solskjaer foi mantido, assim como o lateral Fabio da Silva, enquanto o atacante Federico Macheda chegou para suprir a aposentadoria de Craig Bellamy.


Charlton: título na L1 em 2013 deu esperança, mas...
Charlton - Faz tempo que a torcida do tradicional time londrino não celebra uma estadia na Premier League: desde 2007. Nesse meio tempo, o clube passou ainda pela League One, de onde saiu com o título em 2012/13. Algo que deu aos fãs dos Addicks alguma esperança de dias melhores, mas que foram rechaçadas com o 18º lugar na última Champ. O resultado disso? Muitas mudanças. Desde o técnico (assumiu Bob Peeters) até o elenco, que ganhou dez jogadores e perdeu outros 15. Entre as chegadas, alguns conhecidos, como o temerário zagueiro Tal Bem Haim, ex-Chelsea, e o bom meia islandês Johann Gudmundsson. Nada, porém, que anime muito.

Derby County: gol de Zamora (D) manteve os Rams fora da elite
Derby County - Um gol de Bobby Zamora no penúltimo minuto de jogo manteve os Rams na Championship, vendo o QPR subir no confronto decisivo dos playoffs. A boa campanha refletiu na permanência de quase todo o time, com destaque para o meia escocês Craig Bryson, desde 2011 no clube. Por outro lado, sete nomes foram anunciados, entre eles o bom atacante Alban Bunjaku, ex-Nurnberg, e o experiente zagueiro Zak Whitbread, ex-Leicester. Com bons reforços e um bom time base, é de se esperar que o Derby se mantenha nas primeiras posições.


Huddersfield: Adam Hammil é um dos (poucos) bons nomes para 2014/15
Huddersfield Town - Os Terries vão para a sua terceira temporada seguida na Champ, e com o mesmo objetivo das outras duas: seguir onde estão. Nas campanhas anteriores, o rebaixamento bateu à porta, mas nem isso fez que o clube se mexesse no mercado. Apenas dois reforços vieram, e ambos sem custos (o goleiro Joe Murphy e o defensor Lee Peltier). Com um elenco numeroso - 39 jogadores -, mas sem nenhum de grande renome, a tendência é que o Huddersfield siga lutando para não cair.