Magath, Khan e Al Fayed trocam farpas na imprensa


Está aberta a temporada de acusações. De um lado, Shahid Khan e Felix Magath. Do outro, Mohamed Al Fayed. No meio disso tudo, o Fulham, lanterna da segunda divisão inglesa com quatro derrotas em quatro rodadas. Em entrevista exclusiva a um jornal britânico, os atuais proprietário e técnico dos Cottagers falaram de várias situações, e sobrou até para o antigo dono, Al Fayed. O egípcio não deixou por menos e também soltou o verbo.

"O problema é que o antigo proprietário (Al Fayed) não gastou dinheiro. O clube vendeu os melhores jogadores e trouxe médios. Você não pode continuar fazendo isso por muito tempo. É por isso que estamos lutando. Agora temos a chance de mudar as coisas. Eu também fiz isso no Stuttgart em 2002 e era um clube sem dinheiro", disparou Magath.

A resposta de Al Fayed veio em uma longa carta, onde cita contratações e ações em prol dos Whites ao longo de sua gestão. "Que homem estranho é Felix Magath. Depois de perder os quatro primeiros jogos na Championship, ele tem tempo de me criticar, alguém que ele nunca conheceu, em vez de dedicas cada segundo para ajeitar seus erros gritantes", comentou.

Estatística mostra posições do Fulham com Al-Fayed na EPL
"Eu fiz isso por anos no Schalke: tirei os mais velhos e coloquei os mais jovens. Aprendi a trabalhar com eles. Ficamos muito bem, tivemos sucesso e desenvolvemos alguns jogadores para a seleção nacional", prosseguiu Magath, referindo-se ao seu trabalho de renovação nos elencos dos times onde passa.

Al Fayed prosseguiu: "Quebrou meu coração, após 16 anos à frente em Craven Cottage, ver meu trabalho destruído em uma temporada. Foi uma experiência amarga. Ser responsabilizado por isso é um absurdo. Ficamos na Premier League por 13 temporadas. Alcançamos nossa posição final mais elevada, o sétimo lugar. Carregamos o prestígio inglês na Liga Europa, ficando a cinco minutos de uma disputa de pênaltis na final. Que visão, uma parte do estádio em Hamburgo tomado de preto e branco. Confesso: eu estava orgulho. Magath diz que comprei apenas jogadores médios? Então quem eram os homens que jogaram aquela noite na Alemanha? Eu vou dizer: eram titãs e cada um, um herói".

Khan e Magath
Por sua vez, Khan relatou que não se arrepende de comprar o Fulham: "Este é um clube perfeito para o que queríamos fazer. É histórico, pequeno e ótimos fãs. Isso me traz muita alegria e prazer. Eu estava lá no jogo ante o Millwall. Cheguei cedo e fiquei até tarde, conversei com os fãs, escutei um monte de gente. Investimos significativamente ano passado e estamos investindo este ano, mas isto é um caminho de longo curso".

O egípcio prosseguiu, citando uma de suas aquisições mais bem sucedidas: "Roy Hodgson instalou-se no futebol inglês e nos deu o nosso maior sucesso. Nenhum técnico meu saiu de meu escritório sem receber o dinheiro para trazer os jogadores que realmente queriam. Roy conhecia a Escandinávia e trouxe Brede Hangeland, que se tornou nosso nobre capitão. Mas Brede deixou Craven Cottage infeliz, alegando que foi demitido por e-mail, e respaldado por John Arne Risse, que disse que 'Magath está levando tudo ao vaso sanitário'".

"Em vez de ficar ressentido, Magath deveria ser grato a mim. Montei a Academia (categoria de base). Sem ela, ele teria mais dificuldade de colocar um lateral decente", seguiu disparando o antigo dono.

Do outro lado, Khan encerrou: "Estamos na fase de revitalização. Vamos fazer as coisas certas. E eu não vou desistir".

Também encerrando, Al Fayed terminou com ásperas e irônicas palavras. "Quando entreguei o clube a Khan, estava livre de dívidas. Se ele quisesse minha ajuda e conselhos, eu teria dado. Mas claro que ele não fez isso. É por isso que nunca voltei a Cottage, embora eu teria gostado de ter dito adeus aos fãs. Não, Sr. Magath, culpar outras pessoas por suas falhas não vai funcionar. O Fulham precisa de amor, dedicação e liderança para voltar à Premier League".

"Quando eu era jovem, havia um personagem de desenho animado chamado Gato Felix. O que acontecesse com ele, sendo atropelado na estrada de Dover ou explodido com dinamite, ele continuava andando. Se os resultados do Fulham não melhorarem, talvez este Felix deva seguir o caminho para Dover e, em seguida, continuar andando", encerrou, com gracejo, Al Fayed.

Fotos: Standard