Conheça Rene Meulensteen


No último domingo, Sahid Khan, após mais uma derrota vexatória, desta vez diante do West Ham, tomou a decisão de demitir o técnico Martin Jol. Para o posto dele, o também holandês Rene Meulensteen, que há pouco havia sido contratado como Head Coach do clube, assumiu o comando técnico do Fulham com o objetivo claro de tirar o clube da zona de rebaixamento. Mas quem é Rene Meulensteen? Isso é o que você descobre neste post.
Rene é holandês da cidade de Beugen. Ele começou jogando futebol no VIOS’38, equipe de sua cidade natal. Porém, ainda neste clube, Meulensteen dividia-se entre jogar e comandar a equipe de juniores, já mostrando seu desejo em seguir a carreira como treinador.

Em 1985, o holandês começava a exercer a função de treinador. Desde o começo de sua carreira na função, Meulensteen tinha como grande inspiração no método Coerver, sistema de treinamento criado pelo holandês Wiel Coerver. Consistia em que as habilidades poderiam ser passadas aos jogadores jovens de forma acadêmica, e estes poderiam evoluir de maneira estruturada.

Enquanto tinha suas funções de treinador da base, Rene mantinha suas atividades como jogador, porém numa liga amadora. Através do futebol amador, o atual técnico cottager jogou pelo RKVV Volharding.

Meulensteen (D) ao lado de Ferguson, com quem trabalhou por muito tempo
Em 1992, Meulensteen teve oportunidade de jogar na equipe B no NEC Nijmegen, e então vendo a real possibilidade de atuar como jogador profissional, tinha que decidir entre seguir como técnico ou jogador. Por conta do dilema, entrou em contato com seu mestre, Wiel Coerver, que o convidou a iniciar um projeto com jovens jogadores da seleção do Catar, onde trabalhou até 1998.
Meulensteen deixou a seleção em 1999 para assumir o Al Ittihad, da Arábia Saudita, e venceu o campeonato nacional. Na temporada seguinte, mudou-se para um rival continental, o Al Sadd, do Catar, onde também conquistou um campeonato nacional.

Depois de um bom desempenho no Oriente Médio, o holandês foi convidado, em 2000, por Sir Alex Ferguson, a trabalhar na academia do Manchester United, para passar aos jovens jogadores seu método.
 
Rene (E) como treinador do Brondby
Em 2006, Meulensteen aceitou o desafio de dirigir a equipe dinamarquesa do Brøndby. Contudo, essa era uma época complicada para o clube dinamarquês, uma vez que seus principais jogadores eram vendidos para acumular capital.  A equipe, que havia conquistado o campeonato dinamarquês e a Copa da Dinamarca, mas não conseguia manter um bom desempenho na temporada 2006-2007. 

Devido às divergências com a forma de administração da diretoria, Rene pediu demissão no começo de janeiro de 2007, para voltar ao Manchester United.

Esta volta teve como coincidência a saída de Carlos Queiroz, então assistente principal de Ferguson, para assumir a seleção portuguesa. Com isso, Meulesteen ficou como assistente de Ferguson na equipe principal do United, juntamente com Mike Phelan.

Meulensteen ficou até o fim da temporada 2012-2013, e firmou acordo para ser assistente de Guus Hiddink no Anzi Makhachkala. Porém, com a decisão do dono do clube em diminuir drasticamente os investimentos no Anzi, Hiddink acabou saindo com apenas dois jogos na temporada, deixando o cargo interinamente para Meulensteen. Apenas 16 dias depois, nosso atual manager saiu do cargo e, no último dia 13 de novembro, assumiu o cargo de Head Coach no Fulham. O resto da história vocês já conhecem.

Van Persie sobre Meulesteen:
"Um dos melhores técnicos do mundo"
Além de Ryan Giggs, que fez bons elogios ao novo treinador do Fulham, Robin Van Persie também já elogiou o trabalho de Meulensteen. 

“O modo como ele treina é excepcional. Ele é certamente um dos melhores técnicos no mundo. Eu tive muitos bons treinadores, mas é diferente a maneira como ele prepara nossos times para os jogos. Todos os jogos são diferentes, então todas as sessões treinamento na preparação para os jogos são únicas”.

“Nós sabemos exatamente o que esperar e ele ganha pontos para nós através desses treinamentos. Nós vencemos muitos jogos com gols estranhos. Por exemplo, contra o Chelsea eu marquei o gol após um cruzamento baixo de Antonio Valencia da direita. Eu sei que parece sorte, mas a semana toda antes do jogo eu passei treinando este movimento”, finalizou Van Persie.

Opinião do Blog: parece que temos bons motivos para acreditar num bom trabalho de Meulesteen, ainda que a situação esteja complicada na tabela. Era claro que Martin Jol não conseguia dar um padrão tatico ao Fulham, e esperamos que Rene consiga.