Adeus, Martin Jol


Há cerca de um mês, René Meulensteen (à direita na foto) fora contratado pelo Fulham para ser uma espécie de auxiliar de Martin Jol. Pois, neste domingo, o clube confirmou a demissão de Jol e a ascensão de Meulensteen ao cargo de treinador do time. Depois de semanas de muita especulação sobre a saída do manager, a goleada diante do West Ham foi demais para Shahid Khan. Meulensteen estreará na próxima quarta-feira, ante o Tottenham, no Craven Cottage.

"Agradeci Martin em nome do Fulham por seus esforços. No entanto, nossa campanha ruim e os resultados desta temporada são inegáveis, e os fãs merecem mais. Com mais da metade da temporada ainda pela frente, uma mudança imediata era necessária", declarou Khan.
No sábado, derrota foi para o West Ham
Martin Jol assumiu o Fulham em junho de 2011, substituindo Mark Hughes. Deixou os whites numa digna 9ª posição, embora não tenha conseguido passar da fase de grupos na Liga Europa. Na temporada passada, o time flertou com a zona de rebaixamento, mas no fim conseguiu terminar em 12°.

O aproveitamento do ex-treinador do Tottenham, contudo, foi pífio. Ao todo, somou míseros 31% de aproveitamento, com 28 vitórias, 21 empates e 40 derrotas em 89 jogos. Números que o fariam ser demitido muito antes caso o Fulham fosse um clube brasileiro, por exemplo.

Na atual temporada, os números estão ainda piores. Jol deixa o time na zona de rebaixamento, com cinco derrotas seguidas, a pior defesa da liga e já eliminado da Copa da Liga - diante do modesto Leicester City. No sábado, o ponto culminante para a saída do manager foram os 3 a 0 contra o West Ham.


Como tinha mais seis meses de contrato, o agora ex-técnico Cottager aproveitou a tarde de domingo para negociar uma indenização pela demissão. E falou sobre a saída: "Estou decepcionado com esta temporada, mas sei que haverá dias melhores para o Fulham e seus fãs. Valorizo minha experiência aqui e agradeço a todos do Fulham pela oportunidade".

Se Jol agora é passado, o presente é René Meulensteen. Ex-auxiliar técnico de Alex Ferguson no Manchester United (foram 12 anos no United), esta será a primeira experiência do também holandês como técnico principal. O novo treinador admitiu que foi pego de surpresa com o convite.

Embora inexperiente como técnico principal, Meulesteen foi bem referenciado. Ryan Giggs, que trabalhou com o holandês no Old Trafford, afirmou que o holandês "tem boas ideias sobre futebol, gosta de um jogo ofensivo e saberá lidar com a pressão da Premier League".