Repercussões: Fulham 1-0 Stoke City

Foto; fulhamfc.com

Conforme vimos no post anterior, o Fulham venceu o Stoke City em Craven Cottage, pela Premier League. Agora é a hora de vermos como foram as repercussões do jogo, na opinião do técnico Martin Jol.

Na tradicional entrevista coletiva após o jogo, o manager do Fulham exaltou as qualidades do time, sem esquecer da pressão e das dificuldades apresentadas em campo.

"Estamos aliviados por estar sem pressão, porque qualquer equipe sob pressão não vai funcionar tão bem como eles são capazes de fazer", disse Jol depois.

"Vivenciamos isso novamente hoje e estávamos com um pouco de sorte. O Stoke não criou muitas chances, mas Robert Huth teve chances claras, em lances de bola parada".

"Nós trabalhamos muito isso durante a semana e eles ainda tiveram chances claras. Então nós temos que fazer melhor, porque temos sofrido muitos gols de bola parada. Precisamos melhorar em vários aspectos, mas eu estou feliz com os três pontos, era o que precisávamos".


"Temos que fazer melhor no jogo. Hoje eu tive que jogar com Pajtim Kasami e Damien Duff pelos lados, o que não necessariamente nos torna mais fortes, pois Ashkan Dejagah ainda não está completamente em forma e tivemos alguns outros desfalques. Mas você pode ver que trabalhamos muito duro hoje, assim ninguém poderia criticar a nossa atuação, mas temos que assumir o controle dos jogos e dominar equipes como o Stoke".

Depois de sofrer gols nos minutos finais, fato ocorrido em três ocasiões na liga nesta temporada, desta vez foi o Fulham quem teve sorte no final do jogo, graças a um gol de Darren Bent. Sobre isso, Jol disse: "Eu não me importo de faz gols no final ou no início, para mim o mais importante são os três pontos. Estamos com sete pontos agora e muitas equipes adversárias vão estar sob pressão. Esperamos sair da zona de rebaixamento em breve, mas isso pode ser uma luta entre várias equipes. Bent terá uma boa temporada. Ele conhece minhas intenções e às vezes ele pode não começar jogando".

Jol teve que substituir o lesionado Brede Hangeland no intervalo, enquanto Dimitar Berbatov saiu mancando no segundo tempo, substituído por Bent - que se tornaria o herói do jogo.
  "Hangeland tinha uma lesão no lado direito de suas costas e ele não poderia continuar no jogo", disse Jol . "Mas eu tenho Fernando Amorebieta, que é um zagueiro fantástico".

"Eu realmente queria ter botado Darren Bent ao lado de Berbatov, mais próximo dos minutos finais de jogo. Mas eu tive que tirar Berbatov para promover a entrada de Bent - se ele estivesse em condições,  eu provavelmente teria deixado ele lá! É ótimo ter um jogador como Darren (Bent) no banco e ele poderia ter marcado dois gols, após entrar no jogo".


"Mas ainda podemos fazer mais. Poderíamos ter ido melhor se Bryan Ruiz estivesse jogando. Bryan é muito bom nos minutos finais, mas ele às vezes tenta fazer coisas demais. Fernando (Amorebieta) é um zagueiro que eu gosto, ele não recua e pode fechar os espaços verticalmente. Temos que fazer melhor com os outros jogadores, se quisermos estar no controle".

O Fulham volta à campo somente no dia 21 de outubro, quando enfrenta o Crystal Palace, no clássico londrino em Selhurst Park. Antes disso, você confere aqui no blog tudo sobre os internacionais cottagers.


COME ON YOU WHITES!