Mais uma derrota, mais um gol no final, mais pressão sobre Jol


Com uma atuação que pode ser chamada facilmente de ridícula, o Fulham voltou a perder neste sábado, ante o Cardiff, manteve-se na zona de rebaixamento, tomou mais um gol nos acréscimos e viu o torcedor pedir a saída do técnico Martin Jol. Se há duas semanas foi o WBA quem marcou aos 46 do segundo tempo, desta vez os galeses do Cardiff anotaram aos 47 e ganharam por 2 a 1.

Martin Jol mudou bastante o time que havia ganho do Everton no meio de semana, pela Copa da Liga. As principais mudanças foram no ataque, com a dupla Bent e Berbatov, autores dos gols do triunfo, formando a dupla de frente.

Primeiro gol do jogo, de Caulker
Logo no começo se viu que a sorte também não estaria com o time Cottager. Scott Parker teve de sair de campo com uma lesão aos seis minutos. E, aos 12, o primeiro gol da tarde: Whittingham cobrou escanteio e Caulker subiu mais que Amorebieta para abrir o placar para os visitantes. E, já em vantagem, o Cardiff criou outras duas ótimas chances de marcar, mas Stockdale e a trave impediram.

Ruiz voltou a jogar e marcou
Jol então lançou Bryan Ruiz, recuperado de lesão, a campo perto do fim do primeiro tempo. Deu certo. Em seu primeiro toque na bola, o camisa 10 dominou e mandou um canhotaço no ângulo direito de Marshall, um golaço - 1 a 1, aos 44 minutos.

A perspectiva de um melhor segundo tempo foi minguando com o passar do tempo. O time seguiu preso à boa marcação galesa, além de deixar imensos buracos na defesa. Aos 12, quase veio o segundo dos visitantes, mas Campbell desviou por cima um cruzamento de Mutch. Com o empate que mantinha o time entre os três últimos, Jol demorou a tentar alguma novidade. Tanto que o apagado Bent só saiu faltando cinco minutos, para a entrada de Taarabt.

Mas não era o dia do Fulham. Aos 47, um lance muito parecido com o gol de Ruiz decretou a derrota. Mutch recebeu quase no mesmo local do costarriquenho, bateu de canhota e acertou o ângulo de Stockdale, 2 a 1. Ao fim de jogo, vaias e gritos de "Jol out".

O desempenho do manager nesta temporada conta com apenas quatro vitórias, quatro empates e seis derrotas em 14 jogos, levando em consideração amistosos. O último triunfo como mandante na EPL foi em abril, contra o QPR. Com cinco pontos, parece improvável ver Martin Jol como técnico cottager por muito mais tempo. No próximo sábado, com ou sem o treinador, o Fulham recebe o Stoke City.

Fulham: Stockdale, Riether, Hangeland, Amorebieta, Richardson, Parker (Karagounis), Sidwell, Kasami, Kacaniklic (Ruiz), Bent (Taarabt) e Berbatov.
Cardiff: Marshall, Catherine, Turner, Caulker, Taylor, Medel, Kim (Mutch), Gunnarsson, Whittingham, Campbell (Maynard) e Odemwingie (Bellamy).

Fotos: Fulham FC


φουλαμκαρντιφ ourmatch.net por ourmatch