Nos minutos finais, Fulham consegue classificação que parecia perdida

Hangeland cabeceia para classificar o Fulham na FA Cup
O Fulham resolveu fazer teste cardíaco com sua torcida nesta quarta feira. No Replay contra o Blackpool pela FA Cup, o Fulham proporcionou fortes emoções, mas saiu vencedor e classificado do confronto. Em partida com fortes emoções, os cottagers mostraram garra e buscaram o resultado.

Para esta partida, como já era especulado, Martin Jol poupou alguns jogadores que já estavam sofrendo desgaste por acúmulo de partidas, como, por exemplo, o atacante Berbatov. Outros casos foram o de Ruiz, que havia se recuperado recentemente de lesão, e Riise, que também havia ficado fora de alguns jogos e por conta de lesão. Além desses, Hughes, Richardson e Duff ficaram no banco de reservas.

E assim como na partida em Craven Cottage, o Fulham começou mantendo a posse de bola e indo ao ataque, mesmo sendo visitante. Aos 15 minutos, o passe de Dejagah encontrou Mladen Petric na área, mas o atacante mandou a bola para longe do goleiro do Blackpool, Matt Gilks.

As duas equipes brigaram muito pela vitória
Logo depois, ao 24, em jogada pela direita de Riether e Dejagah, o iraniano arriscou o chute, porém sem tanta força. Mesmo assim o Fulham parecia que tomaria conta do jogo.
Em resposta, os Tangerines atacavam com seu principal jogador, e um dos que mais trouxeram dificuldades a defesa Cottager, uma vez com um chute defendido por Schwarzer, e outra em jogada dentro da área em que Senderos afastou.


Até o fim do primeiro tempo, o Fulham buscava a liderança no placar, e aos 37 minutos, após cruzamento de escanteio, Baird cabeceou e a bola tirou tinta da trave. O Blackpool respondeu prontamente em um escanteio, Isaiah Osbourne também cabeceou para fora.
A temperatura estava baixa em Blackpool, menos dentro de campo
Para o segundo tempo, as equipes voltaram mais cautelosas, e nenhuma das equipes conseguiram dominar a partida. Muitos cruzamentos, e tentativas de bola parada, mas nenhuma chance real a gol. Aos 25 minutos, Dejagah conseguiu espaço para o chute, mas a bola desviou em Mladen Petric e foi por cima da meta.
A partida encaminhava-se para um final mais emocionante, tudo porque não haveria outra forma de classificação além daquela partida, mas as equipes esbarravam na falta de qualidade técnica. E para tentar dar um ânimo a mais para sua equipe, Jol substituiu Senderos por Hughes, reforçando a zaga, e pôs Damien Duff no lugar de Petric, dando mais velocidade e mobilidade ao ataque.

Porém, quem tomou a iniciativa de buscar o gol foi o Blackpool, que ensaiou uma pressão contra os Cottagers com boas chances produzidas principalmente por Thomas Ince que teve duas oportunidades aos 35 minutos: um arremate com um chute forte, e logo depois em um cruzamento que enganou o ataque do Blackpool acabou indo direto para o gol, mas Schwarzer estava atento.

Nathan Delfouneso abriu o placar para o Blackpool
Logo depois, aos 37 minutos o bom momento dos Tangerines é traduzido em gol com Delfouneso. Após confusão entre Schwarzer e Briggs, o goleiro Cottager afastou mal a bola, que sobrou livre para o meia atacante do Blackpool mandar a bola para o gol aberto.
Apenas a oito minutos do fim, os comandados de Jol estavam em uma situação bem complicada, e muito próximos de uma frustrante eliminação. Com resultado favorável, o técnico David Thompson colocou o defensor Craig Cathcart no lugar do Chris Brasham para tentar assegurar a classificação. Jol, por sua vez, mandou Kieran Richardson a campo no lugar de Kacaniklic, que pouco produzira no jogo.

O jogo estava truncado e o Fulham não conseguia desenvolver seu jogo para tentar o ataque, até que nos acréscimos, em uma bola despretensiosa na entrada da área, Kieran Richardson arrisca o último arremate da partida (em seus 90 minutos) e bate o goleiro Matt Gilks. Empate no último minuto, literalmente, e a partida vai à prorrogação, dando fôlego novo aos Whites e mantendo as esperanças de classificação.
Richardson acertou belo chute e levou a partida para a prorrogação
Logo no inicio da prorroga o Blackpool foi para cima, tentando fazer o gol rapidamente. Até o 7 minutos do primeiro tempo da prorrogação, os Tangerines pressionaram, com chutes perigosos de todas as formas, principalmente com Thomas Ince e Tiago Gomes.

Até o defensor Broadfoot teve uma chance clara de marcar aos 5 minutos, onde Ince chutou e Schwarzer defendeu com o pé. A bola sobrou para o zagueiro que sem nenhum jeito de atacante mandou por cima do gol.

Após a pressão o Fulham conseguiu sair para o jogo, e suas principais válvulas de escape eram Damien Duff e Hugo Rodallega. Aos 8 minutos, Rodallega recebeu cruzamento de Duff, mas cabeceou acima do gol. A partir disso, o Fulham começou a chegar mais ao ataque, com Karagounis, Dejagah e o próprio Rodallega, mas o cansaço físico e o frio em Blackpool pesavam contra o Fulham, aliado a defesa bem postada dos donos da casa.

No começo da etapa final da prorrogação, as duas equipes, mesmo cansadas, buscavam o gol que daria a classificação. Thomas Ince tentou em chute, e Taylor-Fletcher em cabeceio, mas Schwarzer foi seguro nos dois lances.

Faltando cinco minutos para o fim da partida, foi o Fulham quem exerceu pressão maior, e manteve-se no campo de ataque com chutes de Richardson e Dejagah, que conseguiu um escanteio aos 11 minutos da etapa final.
Hangeland faz o gol a 4 minutos do fim, e classifica o Fulham
Deste escanteio, Damien Duff cruzou de forma precisa na cabeça do zagueiro Brede Hangeland, que cabeceou para estufar as redes e dar a classificação ao Fulham de madeira dramática.

O Blackpool ainda tentou o empate, mas não tinha mais forças para tal feito, e a partida encaminhou-se para o fim sendo decretada a vitória e classificação do Fulham de maneira heróica para delírio da torcida cottager, que compareceu em peso ao Bloomfield Road.

Agora na quarta fase da FA Cup, o Fulham não terá vida fácil, pois enfrentará o vencedor da partida entre Manchester United e West Ham que jogam nesta quarta (16).
E o Fulham também não terá vida fácil na Premier League. Na próxima rodada, o Fulham vai ao Etihad Stadium enfrentar o atual campeão Manchester City.

Blackpool: Gilks; Eardley, Baptiste, Broadfoot, Crainey; Basham (Cathcart), Osbourne (Sylvestre); Ince, Taylor-Fletcher, Delfouneso; Eccleston (Tiago Gomes).

Fulham: Schwarzer, Riether, Senderos (Hughes), Hangeland, Briggs, Dejagah, Karagounis, Baird, Kacaniklic(Richardson), Rodallega e Petric (Duff).