Repercussões: Reading 3-3 Fulham

Hangeland lamenta o gol de empate nos minutos finais
Já sabemos que no sábado passado, o Fulham foi ao Madejski Stadium para enfrentar o Reading e conseguiu um satisfatório empate fora de casa. Porém, mais uma vez o Fulham deixou escapar a vitória, sofrendo um gol nos minutos finais.

Agora é a hora de sabermos como foram as repercussões deste empate, na imprensa inglesa, no Fulham e também no Reading.

Começamos pela imprensa, onde os sites dos principais jornais ingleses destacaram mais o gol de empate dos royals, marcado no final do jogo por Hal Robson-Kanu, do que o resultado do jogo em si.

Em alguns veículos de comunicação mais otimistas, tais como o Daily Mail, também houve algum destaque para a grande atuação de Bryan Ruiz.
Bryan Ruiz, abraçado por John Arne Riise.
"Os Harlem Globetrotters do Fulham"

O costarriquenho entrou no segundo tempo e mudou a história do jogo, ganhando a confiança dos torcedores e sendo bastante elogiado pelo técnico do Reading.

"Tenho que admitir que o Fulham parecia os Harlem Globetrotters, quando eles trouxeram Bryan Ruiz", disse o técnico Brian McDermott ao Daily Mail.


"Bryan Ruiz lhes custou 10 milhões de libras. E nós todos sabemos que Dimitar Berbatov é um jogador de classe absoluta".

"Eles têm Brede Hangeland na defesa, Mahamadou Diarra no meio-campo e Damien Duff - tendo assim um bom número de jogadores de qualidade real".


O comandante do Fulham, Martin Jol, também elogiou bastante a atuação do meia-atacante costarriquenho em entrevista ao site do Fulham.


Martin Jol
"Satisfeito, porém, cauteloso com a atuação do time"
"Bryan (Ruiz) foi, provavelmente, um dos nossos melhores jogadores nesta temporada, mas depois ele se lesionou", disse Jol ao fulhamfc.com.

"Ele é o único que pode criar chances com  extraordinários passes, porque ele tem uma grande visão de jogo. Talvez ele jogue entre os titulares na próxima semana".


Ao ser perguntado sobre o resultado, novamente sofrendo com um gol de empate tardio, Martin Jol não fugiu do assunto, e admitiu que o time precisa de mais atenção com as faltas nos minutos finais.

"Há duas semanas atrás, aconteceu o mesmo no jogo contra o Southampton e talvez nós precisamos ficar um pouco mais espertos", ponderou Jol. "O árbitro deu uma falta e eles estavam muito ansiosos, por estar no final do jogo e nós lhes permitimos marcar o gol".

"Temos que ser mais bem organizados em faltas assim. Você tem que visar a bola e não foi isto o que fizemos".

O manager também comentou sobre o gol de Dimitar Berbatov, o terceiro do atacante com a camisa do Fulham.

"Eu pensei que era o gol da vitória", disse Jol. "Ele pode jogar no meio-campo ou no ataque, e demostrou muita personalidade no segundo tempo. Ele machucou a costela no primeiro tempo e pediu para continuar jogando".

Opinião do blog: até Martin Jol reconhece os problemas defensivos do Fulham; esperamos mudanças no setor para que o Fulham possa conseguir melhores resultados fora de Craven Cottage.

COME ON YOU WHITES!

Nenhum comentário:

Postar um comentário