Mohamed Al-Fayed e Mark Hughes trocam críticas na imprensa inglesa

Mark Hughes e Mohamed Al-Fayed ainda nos bons tempos.
Um assunto que gerou muita polêmica no começo da temporada inglesa, foi a estranha saída de Mark Hughes do comando do Fulham, as vésperas da pré-temporada.

Na época houveram especulações de que o galês havia saído de Craven Cottage por vontade própria, visando a possibilidade de assumir o Aston Villa após a saída de Martin O'Neill, o que no entanto, não se concretizou e acabou por gerar ainda mais polêmica na terra da rainha.




Mark Hughes: Saída explicada?
 Recentemente o técnico Mark Hughes, que atualmente está sem clube, foi perguntado sobre o assunto em uma entrevista, onde respondeu com duras críticas  ao modelo de gestão do Fulham, imposto pelo chairman do clube, o egípcio Mohamed Al-Fayed.


"As pessoas presumiram que eu estava esperando para começar um trabalho no Villa, mas este nunca foi o caso."

"Eu senti que a minha ambição, o lugar para onde eu queria levar o clube, não foi correspondida. Historicamente, o Fulham era um clube feliz apenas por estar na Premier League - Que era a sua ambição, mas não era a minha ambição para eles"


"Minha visão era que com um pouco de investimento e  renovação sob meu comando, eles poderiam  brigar pela metade de cima de tabela."

"Minha preocupação era que talvez a equipe pudesse estar à beira de um penhasco, o que não era algo que eu queria estar envolvido"



Mohamed Al-Fayed: Falta investimento?
No começo desta semana Mohamed Al-Fayed rebateu as críticas de Mark Hughes, deixando bem claro à imprensa inglesa que está feliz por ter Martin Jol como treinador e que já queria o holandês no comando do time, antes mesmo de contratar o técnico galês.


"Que homem estranho é Mark Hughes", disse Al Fayed em carta aberta. "Demitido pelo Manchester City, ele estava se tornando um homem esquecido quando eu salvei-o para se tornar treinador do Fulham Football Club."

"Mesmo quando os resultados foram ruins, eu não coloquei pressão sobre ele e dei-lhe todo o apoio: financeiro, moral e pessoal."

"Ele havia negociado totalmente uma prorrogação de dois anos de seu contrato. No dia em que foi devido ao sinal, e ele saiu sem a cortesia de uma explicação adequada.

"E agora ele insulta o clube, dizendo que não tem ambição, e os jogadores que ele entregou em um final de temporada oitava posição na última temporada e um lugar na Liga Europa.

"Ele não está apenas sendo desrespeitoso,  mas está totalmente errado."

"O Fulham acaba de anunciar os  projetos construção esplêndida, que irá aumentar substancialmente a capacidade de Craven Cottage."

"Em todos os aspectos do seu trabalho, Fulham é um clube progressivo com um gestor de alto nível, como Martin Jol,  que é o treinador que realmente queriamos para o comando do time, quando Hughes foi nomeado."

"Faremos todos os esforços para prosperar sem ele, simplesmente porque, quando o desafio veio, não era o clube, mas Mark Hughes, que não teve a coragem ea ambição de assumir a tarefa de liderança."

"Se as pessoas estão à procura de um 'flop',  só têm de olhar mais longe do que o homem que perdeu sua faísca."



Opinião do blog:
Mark Hughes nunca foi uma unanimidade como técnico, mas obteve uma boa recuperação na temporada passada, onde levou o time até a 8ª colocação na tabela e à uma vaga na Europa League pelo ranking de Fair Play. A falta de investimento de Al-Fayed no Fulham é algo notável e vêm de muito tempo, pois considerando a fase atual do time com Martin Jol, vemos um início de temporada parecido com o de Mark Hughes, o que naturalmente quer dizer que o problema está na gestão interna do clube e não no comando dentro de campo. Esperamos por melhoras.


COME ON YOU WHITES!

Um comentário: