Derrota Decepcionante: Wisla 1-0 Fulham

 

Os Cottagers conheceram sua primeira derrota nessa edição da Europa League. Em jogo disputado na Polônia, o Fulham não conseguiu desenvolver seu melhor jogo, e de forma decepcionante concedeu os três pontos ao Wisla Krakow.


O Fulham foi a campo com três baixas: Bobby Zamora e Clint Dempsey foram poupados por Martin Jol para o jogo contra o Everton pela Premier League domingo. Enquanto, Danny Murphy estava com um problema no joelho, não foi a campo para que sua situação não fosse agravada.

Por isso Martin Jol colocou em campo: Schwarzer , Kelly, Hangeland, HughesBriggs; Gecov, Duff, Etuhu, Dembele; Johnson e Sa.

E para começar a partida, um ótimo cartão de visita: Ivica Illiev fez uma falta criminosa em Brede Hangeland, ao melhor estilo De Jong em Alonso na final Copa do Mundo, e para seguir o padrão Copa do Mundo, apenas amarelo ao jogador do time polonês. Começava aí a arbitragem controversa do Sr. Hansson.
Mas de inicio, esse lance foi o mais emocionante. A principio de partida, houveram muitos chutes de fora da área, graças a falta de criatividade/qualidade do Wisla e a falta de vontade do Fulham, somadas as defesas muito bem postadas, as equipes tinham dificuldade de adentrar a area, apostando nos chustes de longa distancia.
Sendo destacados um chute de Ivica Illiev que ao desviar em Hughes bate no travessão do goleiro Schwarzer, aos 10 minutos de jogo.
Pouco antes de 20 minutos Mark Schwarzer salvou um gol Iliev, de forma deslumbrante. Iliev golpeou a bola perfeitamente de 25 metros e com muita elasticidade Schwarzer manteve o placar.
Mousa Dembele teve a melhor chance do Fulham, por volta dos 25 minutos, quando partiu em liberdade pela direita dando um chute para a defesa do goleiro Sergei Pareiko.Illiev continuava dando trabalho a defesa Cottager, quando acertou um chute a poucos centimetros da trave, aos 26 min.
Dembele sendo expulso de uma forma, no minimo, questionável

Até que que o Dembele quis dar um toque de drama ao jogo. Aos 28 minutos, o belga sofreu falta, e irritado levantou e empurrou Nunez tocando em seu ombro. Claro que haveria aquela cena, e Nunez se jogou ao chão com as mãos no rosto. Resultado: Cartão vermelho imediato. (Apenas um parenteses, claro que empurrar é uma atitude desportiva, mas deve-se ter criterio. Sendo essa atitude para vermelho, deveria ter ocorrido o mesmo rigor logo no primeiro minuto de jogo com o jogador do Wisla Ivica Illiev).
Com a explusão, Martin Jol puxou Andy Johnson para o meio campo deixando Orlando Sa como unico centroavante.
De forma até que surpreendente, o Fulham conseguiu manter o jogo equilibrado, e até conseguindo ir ao gol, ficando mais com a bola até o fim do primeiro tempo.
Para a volta ao segundo tempo, houve atraso de aproximadamente  13 minutos por conta da falha em dos postes de iluminação do estadio Stadion Miejski.
Com dez homens em campo, o Fulham começou o segundo tempo indo ao ataque e nos primeiros minutos Brede Hangeland saltou mais alto e cabeceou muito proximo ao gol. Foi um início positivo para a equipe, que, embora prejudicada com o cartão vermelho de Dembele, claramente sentiu a vitória ainda estava ao seu alcance.
Porem, aos 51 minutos, Cezary Wilk acertou um belo tiro a direita de Schwarzer, obrigando o goleiro a fazer uma dificil defesa. O time da casa ia assumindo o comando da posse de bola, mas a disciplina Fulham e organização limitou o time da casa.
Aos 57 minutos, Martin Jol foi forçado a substituir Orlando Sa, que sentiu um problema no tendão da perna esquerda. No lugar, entrou Pajtim Kasami fazendo com que Andy Johnson se deslocasse para o ataque.
Logo depois veio o duro golpe. Aos 60 minutos, Dudu Biton avançou, mesmo que cercado, mas sem nenhuma marcação mais efetiva, e chutou de fora da area, acertando a bola no canto esquerdo  do vetereando goleiro Cottager, passando rente a trave antes de adormecer nas redes.
Steve Sidwell entrou em campo para os 15 minutos finais no lugar de Marcel Gecov. Sidwell, certamente adicionou animo ao meio-campo e entrou bem.
Houve um segundo cartão vermelho aos 86 minutos para Chávez, por falta em AndyJohnson. Com a igualdade de homens, Jol imediatamente colocou em campo o jovem talentoso Frei, para subir ao ataque com força maxima. Mas ja era tarde, e a substituição não surtiu o efeito esperado e a noite fria acabou de um jeito não esperado para os Whites.
O Fulham jogou com um adversario inferior e mesmo com a posse de bola maior, não estava com tanta vontade de vencer o jogo, e tambem não fez o basico para sair com a vitória, como fez contra o Odense, não tendo tantos chutes ao gol. O Wisla buscou mais o gol, e por isso mereceu o resultado.
AJ busca o gol que mudaria o panorama da partida

Pessimo resultando levando em conta a partida, mas nem tão desastrosa em relação a classificação. Com a goleada do Twente sobre o Odense por 4-1, os Cottagers estão em segundo lugar com 4 pontos, a três do Twente, que é líder. No dia 03/11, enfrentaremos o próprio Wisla em Craven Cottage, onde ainda teremos jogo contra o Odense. Esses dois jogos são mais que fundamentais os três pontos, alem da tarefa mais dura (Twente fora de casa), a qual uma vitoria nos traria o primeiro lugar do grupo, teoricamente trazendo uma vida melhor na proxima fase.
Domingo, o desafio é Premier League, a qual Martin Jol dedica seus maiores esforços. O desafio é contra o Everton em Craven Cottage.

Nenhum comentário:

Postar um comentário