Atuação medíocre e derrota. Mais uma vez

Drenthe abriu o placar em Londres
Algumas coisas têm se repetido nesta temporada do Fulham. Hoje, mais uma vez, a equipe até criou, até pressionou, até teve posse de bola. Nada disso foi o bastante: os whites levaram 3 a 1 do Everton, em pleno Craven Cottage, e desabaram para o 17° lugar, com sete pontos. O resultado faz a pressão sobre Martin Jol crescer após a terceira derrota consecutiva.

A escalação por si só já se revelou equivocada. Aaron Hughes foi poupado e Chris Baird improvisado na zaga. No meio, Moussa Dembele novamente atuou como winger e novamente mostrou que não pode jogar ali.

Desde cedo viu-se que seria um jogo cheio de problemas. Com dois minutos, a marcação cottager foi envolvida em um lance na qual Drenthe arriscou de longe e acertou um chute de rara felicidade: Everton 1 a 0. Os donos da casa só ameaçaram com 17 minutos, numa finalização de Riise por cima.
Americano Dempsey teve atuação discreta
Depois disso, até o final da primeira etapa, foram ao menos três boas chances para o Fulham igualar. Todas negadas por Tim Howard: primeiro Murphy, que viu seu chute ser espalmado para o lado; depois Hangeland, que cabeceou e o americano desviou para escanteio; por fim Dempsey, que chutou e o goleiro pegou em dois tempos.

O time londrino começou a segunda parte tentando o abafa. A primeira substituição de Jol mostrou-se acertada apenas três minutos depois de ocorrer: Bryan Ruiz recebeu na ponta esquerda e finalizou com extrema categoria, por cobertura, aos 22 minutos, 1 a 1. Foi o primeiro gol do costarriquenho pelo seu novo clube.
Rodwell fechou o escore
Louis Saha quase botou o Everton em vantagem novamente pouco depois, mas parou no arqueiro Schwarzer. A resposta veio com Zamora, que, na frente de Howard, errou a conclusão. O Fulham pagaria caro o preço de errar o gol nos acréscimos do confronto. Foi quando Saha foi lançado e tocou na saída de Schwarzer: 2 a 1. No terceiro minuto de acréscimo, Rodwell ainda teve tempo de fechar o placar em 3 a 1 num chute da entrada da área.

No próximo sábado, os comandados de Martin Jol voltam a campo liga inglesa. O desafio é o Wigan, fora de casa. A temporada de Jol no comando do Fulham vem sendo pífia quando olhamos os números: sete vitórias, oito empates e seis derrotas, somando Premier League e Liga Europa.

Fulham: Schwarzer, Grygera (Hughes), Baird, Hangeland, Riise, Sidwell, Murphy (Ruiz), Dempsey, Dembele, Johnson e Zamora.
Everton: Howard, Hibbert, Distin, Jagielka, Baines, Neville (Coleman), Rodwell, Osman (Cahill), Drenthe, Fellaini e Vellios (Saha).

Fotos: Fulham FC

Nenhum comentário:

Postar um comentário