Especial Europa League, Ep. 15 - Vitória na casa dos Lobos e semifinal garantida

Festa para o gol de Zamora
Dando prosseguimento - chegando quase aos finalmentes - ao nosso Especial Europa League, viajamos de volta ao dia 8 de abril de 2010, quando o Fulham visitou a Wolkswagen Arena para encarar os atuais campeões alemães do Wolfsburg, no jogo de volta das oitavas-de-final. Com a vantagem de ter ganho a ida por 2 a 1, bastava um empate para os Cottagers chegarem a uma inédita semifinal de torneio europeu.
.
O único desfalque seria John Pantsil, substituído por Chris Baird na lateral-direita. De resto, o time londrino vinha com força máxima e com uma moral elevada, pois a vitória no fim de semana anterior contra o Wigan dava uma folga à equipe na tabela de classificação da Premier League.
.
Cottager ilustre, ator Hugh Grant (esq.) esteve em Wolfsburg
Para os Lobos, a Europa League era a salvação de uma temporada em que o time passou longe das primeiras posições na Bundesliga, uma decepção para as expectativas do atual campeão nacional.
.
E o Fulham tratou de começar a tirar os donos da casa da competição logo com um minuto de partida. Após bate-rebate, a bola sobrou com Gera, que tocou para Zamora se livrar da marcação e finalizar com precisão de canhota: 1 a 0. Os Whites continuaram em cima e quase ampliaram logo em seguida, numa cabeçada de Gera defendida por Benaglio. Precisando reverter a situação, os mandantes colocaram Dejagah em campo, indo para o esquema 4-3-3.

De canhota, Zamora deu vitória ao Fulham
.
O Wolfsburg partiu pro ataque, mas parou em Schwarzer. O australiano espalmou para escanteio um chute de Gentner, antes de ver os locais terem um gol (bem) anulado de Grafite, que finalizou para as redes em impedimento.

Torcida Cottager marcou presença na Alemanha
.
O segundo tempo foi muito mais aberto, com os alemães buscando o ataque a qualquer modo e os ingleses criando boas chances no contra-golpe. Mas quem ameaçou primeiro foram os Lobos, numa cabeçada que Schwarzer espalmou brilhantemente após escanteio em tentativa de Dzeko.
.
O Fulham criou ótima chance com Davies aos 30 minutos. O meia recebeu lançamento e bateu por cima do gol, na primeira das três boas oportunidades de ampliar o placar que os Cottagers perderam. Depois dessa, Murphy lançou Zamora, que até marcou, mas estava impedido; e depois o próprio Murphy arriscou e foi travado pela marcação.
.
Já perto do fim do confronto, o Wolfsburg perdeu sua melhor chance. Em contra-ataque, Dzeko se livrou da marcação de Baird e Hangeland, mas seu chute parou em Schwarzer. Na sobra, Grafite concluiu e Hangeland, de calcanhar, afastou em cima da linha. Um lance inacreditável que selava o fato de que a noite seria mesmo de vitória do Fulham.

Roy Hodgson fazia história
.
O mais antigo clube de Londres estava, pela primeira vez, em uma semifinal de competição europeia. O adversário seria o Hamburgo, dono do estádio que sediaria a grande final daquela edição de Europa League. Contaremos a história do primeiro jogo, disputado na Alemanha, ainda nesta semana.
.
Os melhores momentos do jogo de volta contra o Wolfsburg você confere aqui.
.
Fotos: Fulham FC e Colunistas.ig.com.br/futebolingles

Nenhum comentário:

Postar um comentário