Atuação apática e derrota para o virtual campeão

Berbatov: artilheiro da EPL com 21 gols
O Fulham não foi páreo para o Manchester United, mesmo com os Red Devils atuando com um time bastante desfigurado, em confronto válido pela 32ª rodada da Premier League. O United fez tranquilos 2 a 0, neste sábado, em Old Trafford, e ficou ainda mais próximo de conquistar o título desta temporada. Para os Whites, uma atuação lenta e burocrática que justificou o placar adverso.

A escalação de Mark Hughes trouxe novidades. Sem Duff, o jovem meia-atacante Gael Kakuta foi a surpresa escalado no meio. Andy Johnson também ficou de fora, com Dembele e Zamora mais uma vez no comando do ataque. Pelo Manchester, Rooney acabou sendo o principal desfalque. Mas não foi tão sentido; veremos já o porquê.

Os primeiros 10 minutos até foram animadores. Dembele arriscou dois chutes de longe, mas parou na falta de pontaria e na defesa de Tomasz Kuszczak. Aos 11', o lance que começou a fazer o Fulham desmoronar. Nani fez bela jogada, tabelou com Ânderson e deixou Berbatov - impedido - sozinho para que o camisa 9 abrisse o placar.

O gol em jogada irregular fez os londrinos murcharem. A partir daí, foram poucos os momentos em que o goleiro polonês do United apareceu. Lenta, a equipe cottager viu o United ampliar o placar aos 31 minutos. Nani foi lançado, passou por Schwarzer e fez a bola chegar em Valencia: o equatoriano não titubeou e anotou 2 a 0.

O jogo acabou com o segundo gol. Poderíamos ficar aqui divagando mais alguns parágros e contar que não aconteceu praticamente nada no segundo tempo. Até que Mark Hughes tentou alterar a situação, colocando Gudjohnsen e Gera em campo - em dado momento, o islandês fez dupla com Murphy como volante (?!).

A falta de pontaria atrapalhou nas duas ocasiões que o Fulham criou na etapa final. Primeiro, Gudjohnsen arriscou da entrada da área e mandou à esquerda do gol. Depois, Baird recebeu no flanco direito e mandou uma bomba por sobre a trave. O United administrou e Schwarzer apareceu bem para evitar o terceiro gol num chute de Gibson. Foi só: Manchester 2 a 0.

O time de Alex Ferguson está cada vez mais perto de levar o título. Com 69 pontos, tem dez a mais que o vice-líder Arsenal (que entra em campo no domingo). Para o Fulham, a derrota fez com que a equipe perdesse uma posição na tabela: agora é o 11°, com os mesmos 38 pontos. Os comandados de Hughes voltam a campo apenas no dia 23, novamente fora de casa, contra o Wolverhampton.

Man. Utd.: Kuszczak, O'Shea, Vidic, Smalling, Evra, Scholes, Gibson, Ânderson (Fábio), Valencia (Owen), Nani (Carrick) e Berbatov.
Fulham: Schwarzer, Baird, Hughes, Hangeland, Salcido, Etuhu (Gera), Murphy (Greening), Dempsey, Kakuta, Dempsey, Dembele (Gudjohnsen) e Zamora.

Fotos: BBC e Fulham FC

2 comentários:

  1. Vi o compacto do jogo. Realmente o Fulham não jogou bem, mesmo pegando um Man Utd. sem os reservas. Mas confesso que esperava ao menos um empate...

    Outra coisa: o Nani me pareceu um pouco a frente no lançamento que originou o segundo gol. Não?

    Ah: O chute do Gudjohnsen que passou à esquerda teve um leve desvio do Kuszczak. Acho que aquela bola teria entrado se não fosse grande defesa do goleiro.

    Abs!

    Anselmo

    ResponderExcluir
  2. *sem alguns TITULARES (não "sem os reservas"). =P

    ResponderExcluir